Mercado fechará em 2 h 45 min

Microsoft vai banir jogadores de Forza que usam símbolos extremistas nos carros

Felipe Demartini

A Microsoft anunciou nesta semana uma nova política de tolerância zero contra iconografias que representes grupos extremistas ou símbolos relacionados a discurso de ódio nos games da série Forza. A partir desta semana, jogadores que usarem tais imagens na customização de seus veículos terão as criações retiradas do ar e, em caso de reincidências, poderão ter suas contas banidas completamente dos jogos.

A política já fazia parte dos termos de uso dos títulos no que se relaciona a elementos como a suástica nazista ou o sol nascente que foi ícone do imperialismo japonês, por exemplo. Na atualização da última sexta (26), entretanto, a Microsoft afirmou que a bandeira confederada americana também passará a fazer parte da lista do que ela chama de “iconografias notórias”, ou seja, os símbolos que estão diretamente relacionados ao tipo de conduta que a companhia deseja restringir no ambiente online. A mudança vale tanto para a séria Horizon quanto para os títulos de Forza Motorsport.


Ainda segundo o comunicado, a mudança é parte da busca para fazer a experiência com a série Forza mais segura e inclusiva para todos os jogadores. A inclusão da bandeira confederada americana vai de encontro à exibição do símbolo, principalmente, por supremacistas e nacionalistas brancos contrários às manifestações antirracismo do movimento Vidas Negras Importam, que eclodiram nos EUA ao longo das últimas semanas.

Originalmente, a bandeira pertencia à confederação dos estados do sul do país, que entraram em conflito com o governo central americano após a eleição de Abraham Lincoln, em 1860, que era contrário à escravidão. Como a economia destas regiões era amplamente baseada na agricultura, principalmente fazendas de algodão que dependiam fortemente da mão de obra escrava, o movimento de secessão acabou dando origem à Guerra Civil Americana, que durou quatro anos e terminou com a rendição dos estados confederados.

A mudança atinge diretamente uma das customizações mais comuns entre a comunidade americana da série Forza, as recriações do General Lee, o Dodge Charger 1969 usado pelos protagonistas da série Os Gatões (The Dukes of Hazzard, no original em inglês). O veículo trazia a bandeira confederada no teto da lataria tanto em sua versão para a televisão, que começou a ser transmitida em 1985, quanto no reboot para cinema, lançado em 2005. O nome da máquina também é uma referência ao General Robert E. Lee, um dos principais comandantes dos separatistas e oficial responsável pelo exército do estado da Virgínia do Norte.

O veículo original usado na série pertence hoje ao jogador profissional de golfe Bubba Watson, mas não traz mais a bandeira confederada na parte superior. Em 2015, em uma mensagem antirracista, o atleta anunciou que iria refazer a pintura do General Lee para remover o símbolo, que foi substituído pela bandeira americana. Na ocasião, um museu automotivo se ofereceu para comprar o carro e preservar sua pintura original, com a proposta financeira sendo recusada.

Fonte: Canaltech