Mercado fechará em 2 h 45 min
  • BOVESPA

    104.165,05
    -3.569,96 (-3,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.943,07
    -76,98 (-0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,99
    +0,49 (+0,59%)
     
  • OURO

    1.789,10
    +7,20 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    60.238,08
    -3.035,78 (-4,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.434,23
    -68,81 (-4,58%)
     
  • S&P500

    4.534,12
    -15,66 (-0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.602,58
    -0,50 (-0,00%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.321,75
    -157,00 (-1,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6524
    +0,0714 (+1,08%)
     

Microsoft Teams é investigado na Europa por supostas práticas abusivas

·2 minuto de leitura

Atualmente, o Microsoft Teams está presente em praticamente tudo da Microsoft (inclusive no Windows) e tamanha disponibilidade colabora com a popularidade do serviço — “já está ali, por que não usar?”, é fácil questionar. Porém, aos olhos de seus concorrentes, a estratégia da plataforma de comunicação é desleal com o mercado, e por isso a companhia agora enfrenta uma investigação da Comissão Europeia.

Os fiscais antitruste da União Europeia atenderam aos pedidos do Slack, um concorrente direto do Microsoft Teams, alegando que a Microsoft abusa de sua ampla presença no mercado. Assim, ter o Teams tão intimamente integrado com a suíte da MS — o Microsoft 365 —, representaria uma vantagem injusta.

Microsoft Teams hoje é parte do pacote do Windows 11 no lugar do <a class="link rapid-noclick-resp" href="https://canaltech.com.br/empresa/skype/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:Skype">Skype</a> para conversas casuais(Imagem: Divulgação/Microsoft)
Microsoft Teams hoje é parte do pacote do Windows 11 no lugar do Skype para conversas casuais(Imagem: Divulgação/Microsoft)

De acordo com a Reuters, a Comissão Europeia perguntou aos competidores de comunicação empresarial quais foram os efeitos do Microsoft Teams sobre o segmento. As perguntas questionam se a estreia da plataforma da MS causou uma migração instantânea de usuários, qual o impacto da pandemia no setor e se a concorrência mais acirrada foi refletida nos preços e evolução de serviços.

Os participantes da pesquisa não foram revelados, mas é provável que o Slack faça parte do grupo. O Google e o Zoom também devem ter sido consultados, já que também têm presença forte na categoria.

Teams separado?

Para o Slack, é desnecessariamente complicado desinstalar o Microsoft Teams e a MS não colabora com os demais participantes do segmento. O rival acredita que separar a plataforma de comunicação da suíte da Gigante de Redmond seria a melhor solução.

Como a divisão se daria caso o pedido do Slack se tornasse uma ordem da União Europeia, não se sabe. Talvez, também, os efeitos dessa investigação possam ser sentidos por quem usa o Windows 11, já que o Microsoft Teams é parte nativa do sistema operacional. Portanto, seja você um usuário do Teams ou do Windows, vale ficar de olho nos desdobramentos dessa investigação.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos