Mercado fechará em 3 h 17 min
  • BOVESPA

    122.217,03
    +415,82 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.308,29
    +112,86 (+0,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,86
    +0,71 (+1,04%)
     
  • OURO

    1.808,30
    -6,20 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    39.218,98
    -251,25 (-0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    975,15
    -0,74 (-0,08%)
     
  • S&P500

    4.417,94
    +15,28 (+0,35%)
     
  • DOW JONES

    34.968,83
    +176,16 (+0,51%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.153,25
    +79,75 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1343
    +0,0160 (+0,26%)
     

Microsoft corrige app que testa compatibilidade com Windows 11 [atualizado]

·4 minuto de leitura

Atualizado 15h56: O Diretor de Segurança de Sistemas Operacionais da Microsoft, David Weston, anunciou em seu Twitter uma correção que deixa o programa Verificação de Integridade do PC um pouco mais informativo. Segundo ele, a atualização faz o diagnóstico retornar mais detalhes quando uma incompatibilidade é identificada (seja ela a ausência/desativação do chip TPM ou qualquer outra). O download pode ser feito neste link, porém, se você já tiver o programa instalado em sua máquina, basta executá-lo para que a atualização seja instada.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Abaixo, segue o texto original desta publicação:

O Windows 11 foi apresentado oficialmente ontem (24), mas já é alvo de críticas da internet. O programa de verificação da Microsoft parece não atestar a compatibilidade com PCs mesmo se os requisitos mínimos para rodar o SO forem atendidos, formulando um "falso negativo". Felizmente, a companhia parece estar ciente do problema e uma solução pode ser liberada logo nesta sexta-feira (25).

Não se sabe exatamente qual foi o problema. O software da Microsoft batizado de Verificação de Integridade do PC por vezes alerta problemas sem dar meios para solucioná-los. Além disso, ele não é capaz de identificar o motivo da incompatibilidade: ao avaliar o suporte ao W11 em máquinas aqui do Canaltech, praticamente todas continham algum erro, mas o programa não informava qual era. No final, calhou que o grande culpado era o chip TPM 2.0 desabilitado.

Usuários ficaram confusos com o aviso de incompatibilidade e nem a publicação do CT no Twitter ficou livre das capturas de tela de alerta. Em um relato, até o Surface Go 2 (anunciado em 2020) foi vítima da janela de incompatibilidade, implicando que o tablet da própria Microsoft não teria direito à migração, mesmo com lançamento tão recente.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Ao que tudo indica, porém, há algo de errado. Executivos da Microsoft, Steve Dispensa respondeu ao dono do Surface Go 2 que a máquina deveria ter suporte ao novo sistema, enquanto para outro usuário ele se desculpou pela experiência irritante e afirmou que o software receberá melhorias nas próximas semanas.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Ele não menciona diretamente o TPM 2.0 ou suas derivações da Intel/AMD, mas isso certamente será um grande problema da Microsoft pelos próximos meses até o lançamento. O chip de segurança está contido na maioria das placas-mãe modernas do mercado, assim como os notebooks mais recentes, entretanto, ele é desabilitado por padrão — veja como checar a presença do chip TPM no seu computador.

O processo de correção exige que o usuário vasculhe as configurações de BIOS em busca do recurso e o habilite manualmente. Porém, essa solução está longe de ser amigável para o usuário leigo e, sem dúvidas, muita gente ficará de fora da atualização por não ter conhecimento suficiente para mergulhar em águas tão profundas — e não é recomendado que o façam, visto que mudanças nessa área do sistema podem gerar problemas graves.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Por agora, não se sabe quais correções a Microsoft implementará para contornar a situação. Uma das alternativas mais óbvias seria abrir mão do componente de criptografia para ampliar o leque de compatibilidade. Outra opção, porém, seria dar instruções mais precisas de como solucionar o problema, seja através de campanhas em vídeo ou um diagnóstico de incompatibilidade mais informativo.

Windows 11 é um mar de novidades

Apesar dos problemas, o anúncio do Windows 11 realmente virou a página da Microsoft para a nova geração do SO. O sistema é embarcado com uma série de novidades, mudanças visuais e ajustes profundos na experiência.

A Microsoft Store, a loja de aplicativos da companhia, foi um dos pontos mais retrabalhados com a atualização. A Gigante de Redmond quer fazer dela um lar para todos os aplicativos (incluindo os do Android) e apostar em uma estratégia comercial atraente para desenvolvedores, em que podem vender produtos, serviços e apps sem pagar nenhuma taxa desde que adotem um sistema de pagamentos próprio.

O Windows 11 ainda não tem data de lançamento, mas a Microsoft espera lançá-lo no início de 2022. Usuários interessados em experimentar o sistema podem ingressar no programa Windows Insider para testar uma prévia a partir da semana que vem.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos