Mercado abrirá em 7 h 21 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,44 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,45 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,82
    -0,21 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.916,60
    -12,90 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    12.726,44
    +1.669,43 (+15,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    255,17
    +10,28 (+4,20%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,98 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.699,11
    -55,31 (-0,22%)
     
  • NIKKEI

    23.466,81
    -100,19 (-0,43%)
     
  • NASDAQ

    11.617,25
    -74,00 (-0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6413
    -0,0087 (-0,13%)
     

Microsoft News já gerou US$ 1 bilhão em receita para jornais desde 2014

Ramon de Souza
·1 minuto de leitura

Dentre todos os agregadores de notícias disponíveis no mercado, o Microsoft News costuma ser um dos menos citados — mas isso nem de longe significa que ele é o menos popular. Justamente por estar embutida em vários produtos da companhia (MSN, Bing, Edge, Launcher e o próprio Windows 10), a plataforma já conta com nada menos do que 500 milhões de usuários mensais em 180 países e 31 idiomas, segundo a própria marca.

Em uma postagem em seu blog oficial, a Microsoft resolveu compartilhar alguns números do News (conhecido aqui simplesmente como Notícias) e ressalta que, desde 2014 — quando a empresa parou de produzir conteúdo próprio e passou a licenciar material jornalístico de mais de 4,5 mil veículos ao redor do globo —, ela já foi capaz de gerar incríveis US$ 1 bilhão em receita para tais parceiros.

“Estamos constantemente procurando por novas maneiras de capacitar a indústria — seja por meio de inovações que alavancam a IA para gerar reportagens investigativas mais rápidas e completas, ajudando redações a modernizar sua narrativa por meio do poder do jornalismo de dados, reinventando nossos aplicativos para novas categorias de dispositivos (como o Surface Duo) ou expandir nossa plataforma para incluir notícias e conteúdo para verticais emergentes como e-sports”, explica a companhia.

“Mais importante, estamos investindo profundamente em nossa plataforma central e parcerias de distribuição para garantir que o conteúdo de classe mundial de nossos parceiros de publicação alcance mais pessoas, em mais dispositivos, em mais idiomas e regiões do que nunca”, complementa o comunicado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: