Mercado fechará em 3 h 37 min
  • BOVESPA

    119.407,99
    -156,45 (-0,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.809,29
    +409,49 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,01
    -0,62 (-0,94%)
     
  • OURO

    1.815,80
    +31,50 (+1,77%)
     
  • BTC-USD

    57.382,69
    -264,47 (-0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.492,68
    +21,27 (+1,45%)
     
  • S&P500

    4.179,67
    +12,08 (+0,29%)
     
  • DOW JONES

    34.391,74
    +161,40 (+0,47%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.532,75
    +41,75 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3691
    -0,0578 (-0,90%)
     

Microsoft lança controle adaptável do Xbox no Brasil para ampliar acessibilidade

Sérgio Oliveira
·3 minuto de leitura

A Microsoft anunciou nesta terça-feira (20) o lançamento do Controle Adaptável do Xbox no Brasil. O objetivo da empresa é ampliar a acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida no mundo dos games.

Em coletiva de imprensa, o gerente sênior de Xbox no Brasil, Bruno Motta, comentou que o lançamento faz parte do plano Microsoft Mais Brasil, que busca contribuir para o desenvolvimento econômico sustentável e promover a diversidade e inclusão no país por meio da tecnologia. "A gente entende que quando todos jogam, todos ganham. Esse é o nosso lema; com as pessoas em primeiro lugar, a experiência que elas têm e elas poderem se divertir", comentou o executivo.

O periférico é compatível com Xbox Series, Xbox One e PC com Windows 10 e já vem com alguns botões em seu corpo. Apesar disso, ele funciona como um grande hub ao qual os jogadores podem conectar botões, alavancas e interruptores, mapeando-os para cada um dos botões, gatilhos e analógicos do joystick comum. Dessa forma, a ideia é que cada pessoa possa montar um controle totalmente personalizável e que seja capaz de atender às suas necessidades particulares.

Periférico funciona como um hub, onde botões, alavancas, sensores e outros acessórios podem ser conectados via entrada P2 e mapeados para o joystick tradicional
Periférico funciona como um hub, onde botões, alavancas, sensores e outros acessórios podem ser conectados via entrada P2 e mapeados para o joystick tradicional (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Isso pode ser feito com acessórios oficiais fabricados pela própria Microsoft e por empresas parceiras, como a Logitech. O problema é que, além de esses produtos custarem mais dinheiro, ainda não são comercializados oficialmente no Brasil, o que incorre em importação e mais custos para poder jogar. Porém, também é possível montar um controle totalmente personalizado com soluções "caseiras", digamos assim.

Durante a apresentação, Christian Bernauer, da AbleGamers, organização que fomenta acessibilidade em jogos parceira da Microsoft neste lançamento no Brasil, detalhou que o Controle Adaptável contém conexões P2, USB e Bluetooth que são usadas para conectar os acessórios externos. Graças a isso, é possível adaptar itens como um pedal de bateria eletrônica, ou até mesmo uma campainha, e usá-los com uma entrada P2 para representar um dos botões do joystick do Xbox.

Dessa forma, fica a critério do jogador construir seu joystick personalizado, seja utilizando botões que podem ser acionados pelos cotovelos, joelhos, dedos do pé ou o que for. Quem tiver dificuldades para "imaginar" um setup ideal, o pessoal da AbleGamers está orientando e auxiliando os jogadores a encontrarem a solução ideal para cada caso.

Ao todo são 19 entradas P2, uma para cada botão/alavanca do joystick, além de conexões USB e USB-C e conectividade Bluetooth
Ao todo são 19 entradas P2, uma para cada botão/alavanca do joystick, além de conexões USB e USB-C e conectividade Bluetooth (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Originalmente, o Controle Adaptável do Xbox foi lançado nos Estados Unidos em 2018 por US$ 100. Três anos depois, o periférico desembarca no Brasil pelo custo de R$ 999. Apesar de o valor ser 10 vezes maior que o praticado lá fora, a Microsoft diz que o produto não dá nenhum lucro para ela e está sendo vendido a "preço de custo". De acordo com Motta, o alto preço é resultado do impacto de impostos de importação e variação cambial e a empresa segue tentando incentivos fiscais para também proporcionar acessibilidade ao bolso dos consumidores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: