Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,40
    -0,06 (-0,09%)
     
  • OURO

    1.764,20
    -2,60 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    63.353,69
    +556,23 (+0,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.397,85
    +16,90 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    6.983,50
    +43,92 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    28.793,14
    -107,69 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    29.642,69
    +21,70 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    14.005,75
    -8,25 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7212
    +0,0001 (+0,00%)
     

Microsoft ganha licitação para fornecer óculos de realidade aumentada para o exército dos EUA

·1 minuto de leitura
A tecnologia, baseada no modelo comercial HoloLens, fará os soldados mais eficientes e mais bem protegidos

A Microsoft ganhou uma licitação no valor de quase US$ 22 bilhões para fornecer ao Pentágono óculos de realidade aumentada para soldados, anunciaram a empresa e os militares dos Estados Unidos nesta quarta-feira (31).

A tecnologia, baseada no modelo de negócios HoloLens, tornarão os soldados mais eficazes e mais bem protegidos, de acordo com o especialista técnico da Microsoft Alex Kipman.

O Departamento de Defesa disse que o acordo de produção é de cinco anos com opção de renovação, o que pode fazer o contrato valer mais de US$ 21,88 bilhões em 10 anos, informou um funcionário do Pentágono em um comunicado.

O contrato prevê o fornecimento de "capacidade de visão noturna e percepção de contexto de próxima geração", disse o Pentágono.

"O programa fornece percepção de contexto aprimorada, permite o compartilhamento de informações e facilita a tomada de decisões em uma variedade de configurações", escreveu Kipman em um blog.

No final do ano passado, o Pentágono disse que manteve sua decisão de conceder um contrato de US$ 10 bilhões para serviços de computação em nuvem para a Microsoft, apesar das alegações da Amazon de que a decisão foi tomada sob a influência inadequada do então presidente Donald Trump.

gc/bfm/lda/mps/am