Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    59.708,79
    +1.161,23 (+1,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Microsoft fornecerá fones de ouvido de realidade aumentada ao Exército dos EUA

Rui Maciel
·2 minuto de leitura

A Microsoft anunciou na última quarta-feira (31) que venceu uma licitação para vender ao Exército dos EUA fones de ouvido de realidade aumentada (RA) baseados em seu HoloLens e que usarão ainda serviços de cloud computing da Azure. O contrato de fornecimento pode atingir US$ 21,8 bilhões em 10 anos.

Nos últimos dois anos, a Microsoft trabalhou com o Exército na fase de prototipagem do que de um projeto chamado de "Sistema Integrado de Aumento Visual" (IVAS). Ontem, a empresa afirmou que o Exército havia entrado na fase de produção do projeto. Além disso, os fones de ouvido serão fabricados nos Estados Unidos, segundo um porta-voz da empresa de Redmond.

Como o dispositivo funcionará

No blog oficial da Microsoft, o brasileiro Alex Kipman explicou que o IVAS oferecerá uma plataforma que manterá os soldados mais seguros e os tornará mais eficazes.

"O programa oferece maior consciência situacional, permitindo o compartilhamento de informações e a tomada de decisões em uma variedade de cenários. A Microsoft trabalhou em estreita colaboração com o Exército dos EUA nos últimos dois anos e, juntos, fomos os pioneiros no "Design Centrado no Soldado" para permitir a prototipagem rápida de um produto para fornecer aos soldados as ferramentas e recursos necessários para cumprir sua missão.

Agradecemos a parceria com o Exército dos Estados Unidos e somos gratos por sua confiança contínua na transição do IVAS de prototipagem rápida para campo rápido. Esperamos construir esta parceria de sucesso com os homens e mulheres da Força de Combate Próximo do Exército dos EUA".

Protestos e JEDI

Em 2018, a Microsoft anunciou um contrato de US$ 480 milhões com Exército norte-americano para fornecer protótipos de headsets de RA. Na época, pelo menos 94 trabalhadores solicitaram à empresa que cancelasse o negócio e parasse de desenvolver “toda e qualquer tecnologia de armas”.

Também nesta quarta-feira, esse mesmo grupo de trabalhadores afirmou no Twitter : "Preferíamos muito mais que a Microsoft usasse o dia de hoje para defender os transgêneros em todos os lugares no Dia da Visibilidade dos Transgêneros, em vez de construir armas de guerra."

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

No ano passado, a Microsoft também estava prestes a ganhar o contrato de computação em nuvem JEDI no valor de US$ 10 bilhões com o Pentágono. No entanto, a licitação continua em disputa, já que a Amazon Web Services contesta judicialmente a decisão da concorrência, alegando interferência política do então presidente Donald Trump. Em fevereiro último, funcionários do Pentágono disseram aos legisladores dos EUA que o Departamento de Defesa pode descartar o contrato se a disputa permanecer nos tribunais.

Com informações do Official Microsoft Blog

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: