Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,33
    +0,43 (+0,66%)
     
  • OURO

    1.833,80
    +2,50 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    58.147,67
    -511,43 (-0,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.737,25
    +27,50 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3685
    +0,0034 (+0,05%)
     

Microsoft forçará a remoção do Adobe Flash Player no Windows 10; saiba quando

Alveni Lisboa
·3 minuto de leitura

O Flash Player fez muitos designers felizes no passado, mas também irritou muitos usuários devido ao seu “peso” e brechas que facilitavam ataques. Desde 1º de janeiro de 2021, a própria Adobe parou de oferecer suporte ao plugin e até lançou um patch para bloquear seu funcionamento.

A Microsoft também fez o dever de casa e disponibilizou uma atualização (KB4577586) para removê-lo completamente do Windows 10, o que também evitaria que ele fosse instalado novamente. No entanto, apesar de estar disponível no catálogo do Windows Update, ela precisava ser instalada manualmente.

Todos com mais de 20 anos já viram essa tela ao menos uma vez na vida (Imagem: Reprodução/Adobe)
Todos com mais de 20 anos já viram essa tela ao menos uma vez na vida (Imagem: Reprodução/Adobe)

Agora, a fabricante do principal sistema operacional para computadores do mundo anunciou que vai liberar este update para todas as máquinas seguindo um cronograma bimensal:

  • em junho, para PCs rodando o Windows 10 a partir da versão 1809;

  • em julho para quem estiver com a versão 1607 ou 1507, Windows 8.1, Windows Server 2012 e Windows Embedded 8 Standard.

Com as vulnerabilidades do Flash Player e a ausência de suporte oficial, manter o plugin instalado no computador se tornou um convite para malwares diversos. Muitos criminosos usam essas brechas para instalar softwares que permitem a invasão e até o controle de equipamentos. É por isso que a Microsoft adota a prudente atitude de remover todos os componentes dele dos computadores.

É preciso saber a versão do Windows e a arquiterura do sistema para baixar manualmente o arquivo (Imagem: Captura de tela/Canaltech)
É preciso saber a versão do Windows e a arquiterura do sistema para baixar manualmente o arquivo (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

Todas as novas versões do Windows já virão sem suporte ao Flash, afinal não há mais sentido mantê-lo se ninguém mais utiliza. Para baixar a KB4577586 é necessário acessar o site do catálogo e selecionar a versão correta para o seu Windows. Ou, se preferir, é só esperar até junho para receber a melhoria diretamente na sua máquina pela própria Microsoft.

Uma vida de altos e baixos

Com o fim do Adobe Flash, também chega ao fim uma história de 25 anos desde quando foi apresentado pela Macromedia, em 1996, passando pela aquisição pela Adobe, em 2005, até os dias atuais. Assim que foi lançado, causou bastante frisson na indústria, já que possibilitava o uso de animações para confeccionar jogos, programas e sites.

A primeira vez em que a companhia anunciou que iria descontinuar o Flash foi em 2017, quando a companhia alegou que os outros padrões, como o HTML5, WebGL e WebAssembly, tinham vantagens e evoluções em relação ao formato. Desde então, a quantidade de execuções, que já estava em baixa, foi caindo ainda mais.

Na década de 2000, sites em flash ofereciam interação (Imagem: Reprodução/Gettheglass)
Na década de 2000, sites em flash ofereciam interação (Imagem: Reprodução/Gettheglass)

A vida do Flash foi marcada por uma série de problemas com brechas que colocaram em risco as máquinas de usuários de PC e Mac ao longo dos anos. Apple e Microsoft precisaram trabalhar em conjunto durante o tempo todo para aplicar correções aos constantes erros.

Em 2010, o falecido fundador da Apple, Steve Jobs, chegou a endereçar uma carta aberta à Adobe com críticas ao software pela sua performance precária e falta de segurança. O resultado disso foi a falta de suporte da empresa nos anos seguintes, especialmente em seus dispositivos móveis. O iPhone e o iPad não rodavam aplicações em Flash, o que foi considerado um dos fatores mais relevantes que contribuíram para o enterro do player.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: