Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.794,28
    -1.268,26 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,57
    -0,04 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.753,80
    -41,00 (-2,28%)
     
  • BTC-USD

    47.296,25
    -744,24 (-1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.209,85
    -23,43 (-1,90%)
     
  • S&P500

    4.473,75
    -6,95 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    34.751,32
    -63,07 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.505,50
    +1,50 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1838
    -0,0122 (-0,20%)
     

Microsoft fecha parceria com SES para integrar satélites e serviços da Azure

·2 minuto de leitura

Nesta terça-feira (17), a SES, empresa líder em soluções globais de conectividade de conteúdo, anuncia que a Microsoft é sua primeira cliente, como provedora de serviços em nuvem, a contratar o sistema de satélites O3b mPOWER. Trata-se de um sistema de órbita terrestre média, cujos serviços de conectividade de alto desempenho serão usados para a Microsoft apresentar as novas soluções Azure Orbital, que integram a conectividade via satélite aos serviços de computação na nuvem da plataforma Azure.

Os atuais satélites O3b e os novos O3b mPOWER, ambos da SES, operam a cerca de 8.000 km de altitude, na órbita média. A nova constelação deverá contar com 11 unidades e infraestrutura massiva em solo e, no ano que vem, quando estiver totalmente operacional, os satélites O3b mPOWER irão proporcionar aumento na flexibilidade e taxa de transferência sem precedentes para qualquer lugar da rede Azure, em todo o mundo. Por enquanto, a Microsoft deverá manter o uso da constelação atual da SES, para já oferecer conectividade aos clientes, e migrará para as unidades da O3b mPOWER em 2022.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

William Chappell, vice-presidente da Azure Global na Microsoft, afirma que usar o sistema de órbita terrestre média da SES é uma forma de aumentar o poder da Azure Orbital, e permite oferecer mais resiliência e soluções de conectividade de satélite que sejam abrangentes para os clientes. “Nossa colaboração com a SES é fundamental para cumprir nossa visão de capacidade multi-órbita habilitada para nuvem para atender às necessidades críticas do setor”, finalizou.

Já a implementação do O3b mPOWER nas regiões atendidas pela rede Azure é mais um passo na colaboração entre a Microsoft e a SES, que está localizando quatro dos gateways dos satélites diretamente nos data centers do serviço ou próximo deles, sendo também a parceira inicial de conectividade de satélite de órbita terrestre média para o Microsoft Azure Orbital. “A implantação do nosso inovador sistema O3b mPOWER pela Microsoft é mais um passo em nossa colaboração para levar serviços de nuvem da Azure, de alto desempenho e baixa latência, para clientes em todo o mundo”, afirmou JP Hemingway, CEO da SES Networks.

Hemingway explica que os clientes serão beneficiados com novos níveis de conectividade por satélite em escala de nuvem, automação inteligente e serviços gerenciados, que ampliam o alcance e liberam mais recursos para os usuários do sistema de computação na nuvem. Os satélites O3b mPOWER devem ser lançados no fim do ano e, conforme se aproxima, o sistema ganhará força com clientes em todas as regiões e segmentos do mercado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos