Mercado abrirá em 3 h 40 min

Microsoft faz experimentos com o Skype em momento delicado de coronavírus

Claudio Yuge

Devido à pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), pessoas de todo o mundo estão trabalhando em casa e muitas delas contam com o serviço de videoconferência do Skype. Por isso, este é um momento muito delicado para a Microsoft fazer experiências com o mensageiro. O problema é que parece que a companhia está alheia a isso e soltou uma atualização para a versão do mensageiro disponibilizado pela Microsoft Store, a mesma que vem pré-instalada no sistema operacional.

O grande diferencial dessa versão em relação à versão desktop é que ela tem uma maior integração com o Windows 10. Isso significa que você recebe automaticamente as notificações, conta com melhor comunicação entre os aplicativos do ecossistema e pode realizar logins instantâneos, entre outras funcionalidades — o que torna esse modelo ideal para os iniciantes. Contudo, como apontou um usuário do Twitter, depois de um update liberado pela companhia, muitos dos recursos do software foram descartados.

Foram removidas a integração com a ferramenta Pessoas, a sincronização com o Outlook e a abertura automática da conta dos usuários. Essas alterações aparecem no aplicativo Skype Preview na Microsoft Store. Como é uma versão inicial, projetada para testes, pode ser que muita gente ainda não tenha notado as alterações, mas isso indica que a Microsoft esteja planejando apresentá-las muito em breve.

Momento ruim para experiências

Fica a pergunta: por que a Microsoft fez essas alterações? Ao que parece, a empresa deseja tornar as duas versões diferentes do Skype mais semelhantes e, embora esse seja um objetivo compreensível, isso pode sacrificar muitos dos recursos que fizeram as pessoas gostarem da versão do aplicativo da Microsoft Store.

Independentemente dos motivos, o fato de a Microsoft realizar experiências com o Skype justamente em um período em que as pessoas estão precisando de seus principais recursos é ruim para todos os usuários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: