Mercado fechado

Microsoft estaria desenvolvendo Windows "baratinho" com anúncios e assinaturas

A Microsoft considera lançar uma versão mais barata do Windows com exibição de anúncios e uma assinatura mensal, sugere uma nova vaga de emprego aberta pela empresa. A nova edição do sistema operacional adotaria um "modelo híbrido" de processamento entre hardware local e as capacidades do serviço em nuvem Windows 365.

A intenção da Microsoft é um tanto confusa, mas a descrição da vaga menciona a criação de uma equipe voltada a criação de novos projetos do Windows baseados em nuvem e web — uma referência ao Windows 365, versão em nuvem do sistema operacional.

O novo Windows seria focado em computadores de baixo custo, mas também dependeria do processamento em nuvem do Windows 365 (Imagem: Divulgação/Microsoft)
O novo Windows seria focado em computadores de baixo custo, mas também dependeria do processamento em nuvem do Windows 365 (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Porém, o texto parece ter sido modificado. Segundo sites especializados, a descrição do emprego também mencionava o desenvolvimento de “PCs de baixo custo alimentados por publicidades e assinaturas”, sugerindo não só que há uma nova versão do Windows a caminho, como também computadores dedicados para ele.

A aparente revisão do texto indica que o projeto existe, mas não deveria ter sido divulgado por agora. É possível que a Microsoft queira que o projeto corra em sigilo enquanto não estiver pronto — e, considerando que a empresa ainda está em busca de profissionais, o desenvolvimento ainda está no início.

Windows híbrido

Ao que indica a descrição do emprego na Microsoft, a nova plataforma do Windows adotaria um modelo “híbrido” de processamento — parte aconteceria localmente, enquanto o resto ficaria por conta do Windows 365. A alternativa permitiria construir computadores e tablets de baixíssimo custo, já que o hardware seria focado na transmissão de dados pela internet, algo semelhante ao que acontece em consoles portáteis baseados em serviços em nuvem, como o G Cloud Gaming da Logitech.

Com o novo "Windows híbrido", a Microsoft poderia criar computadores de baixo custo focados na transmissão de conteúdo pela internet (Imagem: Divulgação/Microsoft)
Com o novo "Windows híbrido", a Microsoft poderia criar computadores de baixo custo focados na transmissão de conteúdo pela internet (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Sendo assim, para funcionar o computador precisaria de constante conexão com a internet — ao menos, para realizar tarefas mais pesadas e complexas. Além disso, o usuário precisaria ter uma assinatura do Windows 365 ativa para utilizar a máquina.

Para quem seria o Windows “baratinho”?

Contudo, não está claro para quem esse Windows 11 “baratinho” seria destinado. Atualmente, o Windows 365 é focado em empresas. O serviço de virtualização garante performance, sincronização de dados e outras funcionalidades interessantes para corporações, principalmente quando o corpo de funcionários adota a rotina de trabalho home office ou semipresencial.

O hardware do novo Windows pode servir para ampliar as opções de uso de corporações. Em vez de comprar computadores e notebooks completos, empresas podem investir em “máquinas híbridas” para uso exclusivo do Windows 365, poupando recursos e ainda oferecendo alto desempenho para tarefas de trabalho.

Quando o projeto sai do papel?

Não dá para cravar que a Microsoft desenvolve uma nova versão do Windows para computadores fracos, portanto nem dá para palpitar sobre a data de lançamento da plataforma. Se a ideia realmente for atender corporações, é possível que a estreia aconteça sem alarde, já que o projeto não chegará às prateleiras de lojas de informática comuns.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: