Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    44.794,06
    -2.865,54 (-6,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Microsoft Edge original está com os dias contados no Windows 10

Redação
·2 minuto de leitura

O Microsoft Edge original, lançado junto ao Windows 10 em 2015, está prestes a chegar ao seu fim. Na última sexta-feira (5), a gigante de Redmond relembrou seu plano para a descontinuação do navegador e reiterou que o programa será substituído por sua versão retrabalhada e baseada no Chromium até o dia 13 de abril deste ano.

Microsoft Edge avança e "rouba" mais usuários do Chrome
4 motivos para você usar o Microsoft Edge como navegador principal
Microsoft Edge: confira 4 dicas incríveis para explorar o novo navegador

Quando lançado, o Edge não chamou muita atenção — pelo contrário, ele se mostrou um programa imaturo e insuficiente na comparação com os principais concorrentes. Sua presença é nativa do Windows 10, bem como foi o Internet Explorer em gerações anteriores, mas pouco tempo durava como navegador principal, já que costumeiramente era substituído por outro app rival de preferência do usuário.

(Imagem: Reprodução/Microsoft)
(Imagem: Reprodução/Microsoft)

Contudo, em 2020, a Microsoft reconstruiu o software “dos pés à cabeça”. O navegador passou por uma reestruturação geral, até mesmo no seu código fonte, agora baseado no Chromium, projeto de código aberto disponibilizado pelo Google.

Seguindo o cronograma estabelecido durante a renovação, a gigante de Redmond está dando sequência ao fim do produto. A partir de 9 de março, a companhia não dará mais suporte a atualizações (nem mesmo de segurança), para no dia 13 do mês seguinte abandoná-lo completamente e atualizá-lo dentro das máquinas conectadas à internet.

Portanto, prepare-se: se você não trocou de navegador e ainda insiste em utilizar o antigo Microsoft Edge, saiba que os dias estão contados — a recomendação, aliás, é que você troque o quanto antes. Além de ser uma versão superior e mais robusta, o novo Edge é extremamente amigável com antigos usuários, pois sua interface passou por alterações pontuais, deixando-o com visual mais moderno, e menus e guias receberam um belo reforço para lidar com tarefas mais exigentes sem perder a estabilidade durante a navegação.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: