Mercado fechará em 6 h 10 min
  • BOVESPA

    120.743,99
    +682,00 (+0,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.940,06
    +72,44 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,31
    -0,04 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.785,40
    -7,70 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    54.760,47
    -715,39 (-1,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.276,65
    +33,59 (+2,70%)
     
  • S&P500

    4.163,81
    -9,61 (-0,23%)
     
  • DOW JONES

    34.022,92
    -114,39 (-0,34%)
     
  • FTSE

    6.910,09
    +14,80 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.873,00
    -46,25 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6034
    -0,0986 (-1,47%)
     

Microsoft Edge original é oficialmente abandonado pela Microsoft

Igor Almenara
·2 minuto de leitura

Todos sabiam que essa data um dia chegaria: encerrou, nessa terça-feira (10), o suporte para o Microsoft Edge original no Windows 10. O navegador clássico da Microsoft, substituído por uma versão retrabalhada, escrita em cima do Chromium, será removido inteiramente dos computadores restantes assim que eles atualizarem para a versão 1803 do sistema operacional.

Já faz cerca de um ano que o Edge renovado foi lançado. No começo, o navegador se mostrou apenas promissor — aproveitava o extenso catálogo de extensões do Chrome, carregava e gerenciava as páginas de forma consistente e tinha visual mais familiar, próximo do software mais popular do segmento.

Ao longo dos meses, o Edge baseado em Chromium foi recebendo mais atualizações, e seus recursos se tornaram ainda mais robustos. Em novembro, o app alcançou o segundo lugar de navegador mais popular do mundo — impulsionado, logicamente, pela presença nativa no Windows 10 e uma massiva campanha de divulgação —, abocanhando 10,22% de fatia do mercado. Isso o deixa atrás apenas do Google Chrome, líder absoluto com 69,25% do mercado, de acordo com o NetMarketShare.

(Imagem: Reprodução/Microsoft)
(Imagem: Reprodução/Microsoft)

O sucesso, portanto, tornou inevitável o fim da sua antiga criação. O Edge original já não fazia parte dos planos da Microsoft desde meados do ano passado e, de acordo com o cronograma, perde agora o suporte oficial da companhia. Os usuários remanescentes devem migrar para qualquer novo navegador para evitar a exposição a vulnerabilidades que não serão mais corrigidas.

Entretanto, não se sinta intimidado, pois a troca de navegadores é uma ótima notícia. São vários os motivos que tornam o Microsoft Edge superior ao app anterior: opções de segurança mais claras e sempre disponíveis para o usuário, modo de navegação segura e adaptada para crianças, melhor consumo de RAM, abas verticais e o imenso catálogo de extensões próprias ou herdadas da Chrome Web Store, entre outras novidades que devem chegar em breve ao programa.

Atualmente, o novo Microsoft Edge está disponível para iOS, macOS, Android e Linux. Nos consoles Xbox Series X | S e Xbox One, o navegador também se faz presente, mas ainda passa por testes que antecedem a sua distribuição oficial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: