Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.196,41
    -2.026,75 (-3,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Microsoft Edge ganha modo dedicado às crianças com reforço na segurança

Igor Almenara
·3 minuto de leitura

O Microsoft Edge finalmente lançou a adaptação para crianças na versão estável do navegador. Vista pela primeira vez na distribuição de testes, a ferramenta modifica totalmente a experiência com o navegador e com a internet, passa a ser gerenciado por controle parental avançado e ganha interface retrabalhada.

Assim que atualizado e reiniciado, o Edge oferecerá uma nova opção no seletor de perfis localizado no canto superior direito da tela. Selecionar a indicada para os pequenos muda toda a cara do browser, deixando-o mais convidativo para o público infantil e com restrições invisíveis à primeira vista.

A Microsoft visa criar um ambiente de descoberta e aprendizado no navegador, minimizando a preocupação dos pais com toda a vastidão de conteúdo que há pela internet — principalmente os destinados a adultos. Do outro lado, a criança terá acesso a uma interface de fácil entendimento, que conta com as principais ferramentas para passear pela internet com facilidade, "trancada" dentro do Edge e impossibilitada de alcançar outros recursos do computador.

Proteção de mão dupla

Assim que selecionado o modo para crianças, o responsável deve escolher a faixa etária em que o pequeno se encontra: entre 5-8 ou 9-12 anos. Cada uma das opções apresentará uma experiência diferente, e a única forma de se livrar das restrições é por meio da autenticação de usuário — seja PIN, senha ou biometria —, o que deve dar mais tranquilidade aos pais.

(Imagem: Reprodução/Microsoft)
(Imagem: Reprodução/Microsoft)

O Edge eleva a barreira de proteção contra mecanismos de rastreamento e identificação ao maior nível (conhecido como "estrito"). Sites e plataformas devem ser autorizados pelo adulto durante o passeio pela internet. Assim que um domínio não permitido for acessado, o browser apresenta uma tela de bloqueio e solicita o "OK" do responsável para continuar o carregamento.

Crianças da faixa etária mais avançada terão acesso a uma série de artigos e notícias selecionadas pela Microsoft, mas nada ligado a assuntos mais sensíveis para crianças — como política, saúde e crises ao redor do mundo. O material escolhido promete ser relacionado majoritariamente a ciência, curiosidade, animais e entretenimento.

Quase como um brinquedo

O modocriança do Edge pode ser customizado com facilidade, indo em variações de tema de fundo, cores e até a composição da barra superior. Algumas das opções de personalização incluem especiais em colaboração com Disney e Pixar, inspirados em filmes como A Pequena Sereia e Procurando Nemo.

(Imagem: Reprodução/Microsoft)
(Imagem: Reprodução/Microsoft)

Infelizmente, a parte menos prática do recurso está na sua deficiência na sincronização entre dispositivos. O modo para crianças não tem qualquer vínculo entre aparelhos, portanto o responsável precisa configurá-lo separadamente, inclusive autorizar sites em cada um dos dispositivos usado pela criança.

Ainda assim, a Microsoft enxerga a novidade como uma “grande virada” para pais e responsáveis. Por isso, nada impede que o modo receba melhorias ao longo do tempo e que resolva as maiores pendências. O Microsoft Edge para crianças chega nesta quinta-feira (15) para Windows 10 e macOS, e, como de costume, está sendo distribuído gradativamente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: