Mercado fechado

Microsoft deixará funcionários trabalharem de casa de forma permanente (imprensa)

·2 minutos de leitura
Logo da Microsoft
Logo da Microsoft

A gigante da tecnologia Microsoft permitirá que seus funcionários trabalhem em casa permanentemente, se preferirem, informou a mídia americana nesta sexta-feira, tornando-se a mais recente empresa a expandir o teletrabalho para além das medidas emergenciais devido à pandemia. 

Segundo o site Verge, a maioria dos funcionários da Microsoft permanece em casa em meio a uma crise de saúde que se alastra e que a empresa não espera reabrir seus escritórios nos Estados Unidos até pelo menos janeiro de 2021.

Quando isso acontecer, os trabalhadores poderão optar por trabalhar a partir de casa permanentemente, abrindo mão do espaço que era destinado ao escritório. 

"A pandemia de covid-19 convidou todos nós a pensar, viver e trabalhar de novas maneiras", disse a diretora de recursos humanos da Microsoft, Kathleen Hogan, em uma nota aos funcionários obtida pelo site de tecnologia. 

"Vamos oferecer o máximo de flexibilidade possível para apoiar estilos de trabalho individuais, em equilíbrio com as necessidades do negócio e garantindo que vivamos nossa cultura corporativa", acrescentou. 

Em um comunicado à AFP, um porta-voz da Microsoft não disse se o teletrabalho será permanente, mas garantiu: "Nosso objetivo é evoluir a forma como trabalhamos com intenção - guiados pelas impressões dos funcionários, dados e nossa compromisso de apoiar estilos de trabalho individuais e necessidades de negócios".

O Verge diz que os funcionários precisarão da aprovação de seus gerentes para trabalharem remotamente de forma permanente, mas podem passar menos de 50% da semana fora do escritório sem aprovação. 

Alguns funcionários não estarão qualificados para acordos de trabalho remoto, como aqueles que trabalham em laboratórios da Microsoft ou aqueles que treinam outros funcionários. 

Em sua nota, a empresa co-fundada por Bill Gates disse que existe a possibilidade de seus trabalhadores se mudarem para os Estados Unidos ou talvez para o exterior, relatou o Verge. 

Quem quiser se mudar poderá sofrer cortes nos salários dependendo de para onde for e, embora a empresa cubra as despesas com os escritórios dos funcionários em suas casas, não cobrirá as relacionadas à mudança. 

No final de junho, a Microsoft tinha 163.000 funcionários, 96.000 deles nos Estados Unidos. 

Algumas grandes empresas de tecnologia já permitem acordos de trabalho remoto permanente, como o Facebook, cujo CEO, Mark Zuckerberg, disse que metade da equipe da rede social poderia trabalhar em casa permanentemente nos próximos 5 a 10 anos.

cs/dw/lda/yo/cc