Mercado fechará em 5 h 43 min

Microsoft anuncia o fechamento permanente de todas suas lojas físicas

Rafael Arbulu

A Microsoft anunciou em seus canais oficiais o fechamento permanente de todas as suas lojas físicas. A empresa não informou datas definitivas de quando as lojas não mais funcionarão, mas assegurou que as equipes dessa área serão absorvidos pela capacidade de venda online, oferecendo suporte, ofertas e tutoriais em vídeo. A decisão remonta à paralisação inicial do varejo físico, conduzida pela empresa em março deste ano, devido à pandemia da COVID-19.

Diante da divulgação da nota, as ações da Microsoft se mantiveram relativamente estáveis, sem flutuações dignas de menção.

Nossas vendas cresceram online conforme nosso portfólio evoluiu para ofertas digitais mais amplas, e nosso talentoso time se mostrou bem-sucedido em atender aos consumidores além de qualquer localidade física”, disse David Porter, vice-presidente corporativo da Microsoft. “Somos gratos pelos nossos clientes da Microsoft Store e esperamos continuar servindo-os online e com nossas equipes de venda do varejo dentro das estruturas corporativas da Microsoft

Lojas físicas da Microsoft fecharam durante a pandemia do novo coronavírus, mas anúncio da empresa confirmou que elas não voltarão mais: funcionários do varejo físico serão absorvidos pelas soluções digitais (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

O anúncio torna permanente uma medida anteriormente provisória tomada pela Microsoft: desde a paralisação das atividades de venda física devido à pandemia, funcionários das lojas físicas “migraram” para os ambientes online, passando por treinamentos de televendas e tutoriais em vídeo, assumindo uma posição mais voltada ao suporte. Isso agora torna-se permanente, e as lojas que fecharam em março, não mais serão abertas. De acordo com a Microsoft, desde que as pessoas tomaram essas posições, já foram promovidos “mais de 14 mil workshops” e “mais de 3 mil graduações virtuais”.

“Nós deliberadamente construímos times com históricos singulares e habilidades únicas, para que pudessem servir aos clientes de qualquer lugar”, continuou Porter. “A evolução de nossa força de trabalho assegurou que continuássemos a atender a consumidores de todos os tipos quando eles mais precisaram de nós, trabalhando remotamente nestes últimos meses. Falando em mais de 120 idiomas, essa diversidade reflete nas muitas comunidades que nós servimos. Nosso compromisso com o crescimento e desenvolvimento de carreiras desses profissionais talentosos segue mais forte do que nunca”.

Empresa justificou a decisão dizendo que a experiência de compra online acabou adquirindo um tamanho mais robusto, melhor atendendo ao consumidor do que o ambiente físico; As lojas físicas apareceram na última década como uma tentativa de rivalizar o varejo com a Apple


Fonte: Canaltech