Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    49.838,46
    +1.206,37 (+2,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Microsoft é a marca mais explorada por criminosos em golpes, aponta pesquisa

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Afinal, globalmente falando, qual é a marca mais “imitada” pelos cibercriminosos na hora de elaborar um golpe virtual? De acordo com um novo estudo da Check Point, a medalha de ouro fica para a Microsoft — de todas as campanhas de phishing identificadas ao redor do mundo durante o último trimestre de 2020, a companhia apareceu em 43% delas! A análise engloba os meses de outubro, novembro e dezembro.

“Durante o quarto trimestre de 2020, os cibercriminosos aumentaram as suas tentativas de roubar os dados pessoais dos consumidores por meio de uso indevido e da imitação de marcas líderes, uma vez que os nossos dados demonstram como eles têm mudado as suas táticas de phishing para aumentar as suas chances de sucesso”, explica Maya Horowitz, diretora de Inteligência & Pesquisa de Ameaças e Produtos da Check Point.

Exemplificando um abuso da marca Microsoft, os pesquisadores citam uma campanha de phishing cujo objetivo era roubar credenciais da suíte 365. O email tem como assunto “Doc(s) Entrega Diária # - número” e um link que leva a vítima para uma falsa página de login que se assemelha bastante à legítima da Microsoft. Caso insira seu login e senha, tais informações são repassadas aos criminosos.úmero>

Depois da Microsoft, temos, em segundo lugar, a DHL, que foi personificada em 18% dos golpes globais — afinal, as festas de fim de ano representam uma grande movimentação no comércio eletrônico e faz sentido abusar do nome da transportadora multinacional. Seguindo o ranking, aparecem ainda LinkedIn (6%), Amazon (5%), Rakuten (4%), IKEA (3%), Google, PayPal, Chase (2%) e Yahoo (1%).

“Como sempre, recomendamos aos usuários terem a máxima cautela ao divulgarem dados pessoais e credenciais em aplicativos, e a pensarem duas vezes antes de abrir anexos ou clicar em links contidos em emails, especialmente aqueles que parecem ser de empresas legítimas, como a Microsoft ou o Google, cuja imitação é mais provável”, orienta Maya.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: