Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.031,98
    +267,72 (+0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.638,36
    -215,01 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,41
    -1,00 (-1,12%)
     
  • OURO

    1.794,20
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    24.020,99
    -243,36 (-1,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,68
    -21,08 (-3,57%)
     
  • S&P500

    4.297,14
    +16,99 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    33.912,44
    +151,39 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.509,15
    +8,26 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.822,80
    -48,98 (-0,17%)
     
  • NASDAQ

    13.660,75
    -20,50 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1785
    0,0000 (0,00%)
     

Microplásticos podem chegar ao cérebro do feto e causar problemas, diz estudo

Cientistas chineses descobriram que partículas de microplástico podem chegar ao cérebro de fetos e causar possíveis problemas mentais em experimento com roedores. Ainda não se sabe qual o grau de exposição a este tipo de partícula pode ser seguro e nem se os efeitos podem impactar os seres humanos, mas a descoberta confirma o potencial problema do plástico para a saúde.

Publicado na revista científica Environment International, o estudo foi liderado por pesquisadores da Universidade Agrícola de Huazhong, na China. "Os resultados mostraram que microplásticos de poliestireno (MPs) e nanopartículas de de poliestireno (NPs) surgiram, principalmente, no trato alimentar, cérebro, útero e placenta em camundongos em fase de gestação, e apenas o último se infiltrou no tálamo [região do cérebro] do feto", afirmam os autores.

Roedores foram expostos aos microplásticos na idade fetal e se tornaram adultos mais ansiosos, segundo estudo (Imagem: CreativeNature_nl/Envato Elements)
Roedores foram expostos aos microplásticos na idade fetal e se tornaram adultos mais ansiosos, segundo estudo (Imagem: CreativeNature_nl/Envato Elements)

"Os efeitos adversos do plástico na saúde de animais adultos e humanos têm recebido cada vez mais atenção. No entanto, sua potencial toxicidade para fetos não foi totalmente elucidada", contam os pesquisadores sobre a importância da descoberta.

Micro e nanoplásticos podem chegar até o cérebro do feto

No experimento, os cientistas induziram roedoras grávidas a um grau de exposição aos microplásticos — que não é similar ao que ocorre no ambiente natural. Para ser mais específico, as cobaias receberam, por via oral, doses da substância, durante o primeiro e o 17º da gestação. Em seguida, foi investigada a distribuição dessas partículas.

"Como os fetos estão em um importante período de rápido metabolismo e proliferação celular, eles são mais vulneráveis ​​às toxinas do que os adultos", explicam os autores do estudo. Teoricamente, isso ajuda a explicar como as partículas chegaram ao cérebro.

"Ambos PS MPs e NPs romperam a barreira mucosa do trato alimentar, mas apenas o último atravessou a barreira placentária, entrou nos fetos e emergiu no cérebro fetal, especialmente no tálamo", detalham sobre a descoberta.

Há risco de causar problemas mentais?

"A administração materna de partículas de PS durante a gestação levou a um comportamento de ansiedade das progênies", contam os cientistas sobre os desdobramentos dos nanoplásticos no cérebro dos fetos, quando o animal chega à idade adulta.

Neste ponto, os autores explicam que o comportamento do tipo ansioso é considerado um fator desencadeante para diferentes doenças mentais, como autismo e depressão. A hipótese da equipe é que a substância possa ser responsável por aumentar este risco nos animais expostos, durante a fase fetal.

Agora, mais pesquisas devem confirmar os riscos da exposição de mães aos micro e nanoplásticos e, em um segundo momento, estudos específicos devem ser realizados em seres humanos, onde os mesmos riscos podem ser observados (ou não).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos