Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    55.179,31
    -7.108,59 (-11,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Mi 11 Ultra conquista maior pontuação no DXOMARK até hoje

Felipe Junqueira
·2 minuto de leitura

A Xiaomi mal anunciou seu novo top de linha Mi 11 Ultra e o DXOMARK, site que se tornou uma espécie de benchmark das fotografias, já tem o resultado do teste de câmeras do dispositivo.

O novo celular não só conquistou o topo da listagem como superou em quatro pontos o agora vice-líder Huawei Mate 40 Pro+, além de somar dez pontos a mais que o próprio antecessor, o Mi 10 Ultra. A pontuação total do Mi 11 Ultra ficou em 143 pontos, sendo 148 pontos em fotografia, 100 pontos em zoom e 117 pontos em vídeo.

Com isso, o top 5 do DXOMARK é dominado por celulares da Xiaomi e Huawei, com o Mi 11 Ultra seguido pelo Mate 40 Pro+ (139 pontos), Mate 40 Pro (136 pontos), Mi 10 Ultra (133 pontos) e P40 Pro (132 pontos). O Vivo X50 Pro+ ocupa a sexta posição com 131 pontos e seguido pelo primeiro dispositivo de uma empresa de fora da China, o iPhone 12 Pro Max, que tem 130 pontos.

Resultados do Mi 11 Ultra (Imagem: Reprodução/DXOMARK)
Resultados do Mi 11 Ultra (Imagem: Reprodução/DXOMARK)

É bom lembrar que diversos veículos e especialistas sempre chamaram a atenção para problemas nas avaliações do DXOMARK nos últimos anos, apontando falhas nos critérios, como por exemplo o uso apenas da resolução padrão ao gravar vídeos — que algumas chinesas ajustam para 4K, enquanto a maior parte das fabricantes prefere economizar espaço nos celulares com o Full HD.

E não ajuda o fato de que nos últimos tempos, testes de dispositivos chineses têm o resultado publicado antes mesmo da análise, que fica para depois. A justificativa da empresa para dar cada pontuação é crucial para ajudar potenciais consumidores e a mídia especializada a entender o que foi considerado ponto positivo e negativo na qualidade das câmeras de um celular.

Recentemente, a empresa divulgou os resultados do Galaxy S21 Ultra que foram na contramão do que especialistas apontaram nas câmeras do novo topo de linha da Samsung, com pontuação mais baixa que o antecessor, inclusive. Até a OnePlus, marca chinesa, já se mostrou contrariada com os testes e anunciou que não enviará o novo OnePlus 9 para avaliação.

As câmeras do Mi 11 Ultra

O novo flagship da Xiaomi foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira (29) e traz como conjunto de câmeras uma principal de 50 MP com estabilização óptica de imagem (OIS), usando o novo sensor Samsung ISOCELL GN2. O dispositivo ainda tem uma câmera ultra-wide de 48 MP com dToF e uma zoom de 48 MP com aproximação total de 120 vezes, com estabilização óptica de imagem (OIS).

A câmera frontal tem 20 MP e o aparelho ainda traz suporte a gravação de vídeo em 8K e também suporta câmera lenta de 1920 fps. Além disso, a Xiaomi incluiu um pequeno display secundário na traseira que mostra informações como data, hora e notificações e pode ser usado para enquadrar selfies a serem tiradas com o conjunto fotográfico principal.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: