Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.537,65
    -2.121,15 (-5,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    886,35
    -53,60 (-5,70%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Mi 11 é o celular mais caro já lançado pela Xiaomi no Brasil

·2 minuto de leitura
Mi 11 é o celular mais caro já lançado pela Xiaomi no Brasil
Mi 11 é o celular mais caro já lançado pela Xiaomi no Brasil

Mostrando que está disposta a trazer seus flagships para o Brasil, a Xiaomi anunciou a disponibilidade do Mi 11 no país, como previsto após a homologação da Anatel. Chama a atenção o preço estratosférico de até cinco dígitos do carro-chefe da Xiaomi. É o smartphone mais caro já lançado pela empresa no Brasil, com um preço de iPhone 12 Pro Max, e mais caro que o Galaxy S21 Ultra. Em hardware, porém, falamos de um dispositivo bem completo.

Com Snapdragon 888, 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento interno, o Mi 11 tem tela AMOLED HDR10+ de 6,81 polegadas com resolução Quad HD e taxa de atualização adaptativa de 120Hz. A maior aposta do modelo é o conjunto de câmeras, “cinematográficas” segundo a fabricante, pelos seus filtros exclusivos, os 108 MP na lente principal, e capacidade de gravar a 8K, como outros concorrentes do mercado. Há sensores ultra-wide e macro. Nesta faixa de preço é comum modelos Android entregarem capacidades de zoom óptico avançadas, o que não acontece aqui.

Imagem frente e verso do Mi 11, flagship lançado no Brasil
Imagem frente e verso do Mi 11, flagship lançado no Brasil

Para quem não gosta de celular na tomada por muito tempo, a boa notícia é que a bateria de 4600 mAh é recarregada a 55W com o acessório que acompanha o smartphone. Além disso, ele também tem suporte para recarga sem fio, a 50W. Segundo a empresa, ele pode ser completamente abastecido em 45 minutos. Outros aspectos de conectividade incluem Wi-Fi 6E, Bluetooth 5.2, NFC, infravermelho e 5G nos dois chips. O sistema de áudio, estéreo, é assinado pela Harman Kardon.

De R$ 8 mil a R$ 10 mil

Com um conjunto de hardware que pode fazer os olhos brilharem, pode haver um choque de realidade quando descobrimos o preço do Mi 11 no Brasil: o site da Xiaomi o vende, no momento, a R$ 8 mil, parcelável em 12x sem juros. Mas parece que o preço é promocional, como a própria página do produto sugere. Inclusive, no varejo, o Mi 11 está custando R$ 10 mil no Brasil— e é o produto oficial, não estamos falando de importação.

Vale lembrar, a linha Mi 11 conta com diversas variantes, incluindo o Mi 11 Ultra, esta sim, com capacidades bem avançadas de fotografia e filmagem, incluindo sensor periscópico para zoom e uma tela traseira. Ainda não disponível no Brasil (e não sabemos se algum dia estará), fica a nossa dúvida para qual seria o preço do flagship mais robusto da linha Mi 11, que custa 1,2 mil Euros lá fora, considerando que o modelo base da linha chegou a até R$ 10 mil e custa lá fora EUR 800.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos