Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.247,15
    -2.542,18 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.394,03
    -1.070,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,19
    -0,40 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.815,80
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    29.073,35
    -1.393,07 (-4,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,57
    -20,11 (-3,00%)
     
  • S&P500

    3.923,68
    -165,17 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.490,07
    -1.164,52 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.644,28
    +41,76 (+0,20%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.906,25
    -29,25 (-0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2229
    +0,0125 (+0,24%)
     

Meteoro cruza os céus dos EUA em plena manhã e é visto do solo e do espaço

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Um meteoro “bola de fogo”, 10 vezes mais brilhante que a Lua Cheia, cruzou os céus do sul do estado norte-americano do Mississipi na manhã desta quarta-feira (27). O fenômeno também foi observado em algumas áreas do Arkansas e Louisiana. Ao explodir violentamente ainda no ar, ele produziu um estrondo e tremor sentidos em solo.

  1. Que tamanho um meteoro precisa para extinguir espécies? Depende de onde ele cair

  2. Bola de fogo ilumina os céus do Canadá e pode ter espalhado meteoritos no solo

O meteoro foi observado pela primeira vez por volta das 10h03 (horário de Brasília) do dia 27. Segundo a NASA, mais de 30 testemunhas oculares relataram ter visto o fenômeno. Em seguida, um poderoso estrondo foi relatado no condado de Claiborne, no Mississipi, e em regiões próximas.

A seta azul indica o trajeto do meteoro de acordo com os relatos das testemunhas oculares (Imagem: Reprodução/NASA/American Meteor Society)
A seta azul indica o trajeto do meteoro de acordo com os relatos das testemunhas oculares (Imagem: Reprodução/NASA/American Meteor Society)

O bólido — nome dado a meteoros extremamente brilhantes e acompanhados de uma explosão — não foi observado apenas do solo. A mais de 35 mil km de altitude, os satélites Geostationary Lightning Mappers (GLM), da NOAA, registraram uma sequência de flashes enquanto a rocha se desfazia na atmosfera.

O fenômeno foi gerado por um pedaço de asteroide com um tamanho estimado em 1 metro de diâmetro e cerca de 40 kg, informou a NASA em nota. O meteoro se tornou visível quando estava a mais de 86 km de altitude na atmosfera, bem acima do rio Mississipi, próximo ao condado de Alcorn.

O meteoro seguiu para o sudoeste a uma velocidade de 34.175 km/h e, à medida que mergulhava em direção ao solo, se desfez em vários pedaços. Ele se desintegrou por completo quando estava a 54 km de altitude, em uma explosão que liberou uma energia equivalente a 3 toneladas de TNT.

Bill Cooke, chefe do Escritório de Ambientes de Meteoróides da NASA, disse que: “este é um dos melhores eventos que vi nos dados do GLM”. Na mesma nota, a agência norte-americana acrescentou que se sobraram fragmentos do meteoro, eles devem ter caído em uma área pantanosa ao norte de Minorca, no Mississipi.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos