Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,91
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.873,80
    -5,80 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    38.913,91
    +3.466,46 (+9,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    976,44
    +34,63 (+3,68%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.106,93
    +158,20 (+0,55%)
     
  • NASDAQ

    14.013,00
    +18,75 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1909
    -0,0017 (-0,03%)
     

Meteoro é visto nos céus de 4 estados do Nordeste

·2 minuto de leitura
Meteoro é visto nos céus de 4 estados do Nordeste
Meteoro é visto nos céus de 4 estados do Nordeste

Um belo meteoro foi visto na noite de sábado (22) em quatro estados do Nordeste. O fenômeno ocorreu às 18h59 (horário de Brasília) sobre a costa do Rio Grande do Norte e foi registrado pelas câmeras da BRAMON, a Rede Brasileira de Observação de Meteoros, e do Clima ao Vivo no Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Ceará.

Confira:

Os primeiros relatos vieram da Paraíba, através das redes sociais e da ferramenta bramon.imo.net (onde o internauta pode enviar seu relato através de um formulário). Todos informando o avistamento de uma bola de fogo esverdeada cruzando o céu na direção nordeste. A confirmação veio através do registro na câmera all-sky da BRAMON em João Pessoa que registrou a passagem do bólido (meteoro muito luminoso) às 18h59, e também da estação JPZ3/PB, também em João Pessoa, que fez a imagem mais impressionante do evento.

Bólido registrado na Estação JPZ3/PB em João Pessoa. Créditos: Marcelo Zurita/BRAMON/climaaovivo.com.br
Bólido registrado na Estação JPZ3/PB em João Pessoa.
Créditos: Marcelo Zurita/BRAMON/climaaovivo.com.br

Trajetória

A partir dos vídeos registrados pela BRAMON e Clima ao Vivo, foi possível determinar a trajetória do bólido pela atmosfera. O meteoro surgiu sobre o Oceano Atlântico, a 99,2 km de altitude e a cerca de 110 km da costa leste do Rio Grande do Norte. Seguiu na direção noroeste brilhando intensamente até desaparecer a 36,3 km de altitude, ainda sobre o oceano, a 53 km de Natal. Ele percorreu uma distância de 89,7 km e apenas 5 segundos, o que representa uma velocidade média de 64,6 mil km/h.

Trajetória do meteoro pela atmosfera. Créditos: BRAMON
Trajetória do meteoro pela atmosfera. Créditos: BRAMON

Meteoritos no fundo do mar

Baseado na luminosidade e na velocidade do meteoro, a BRAMON calcula que a rocha espacial que gerou o fenômeno possuía entre 20 e 60 Kg de massa, dos quais, no máximo 5 kg podem ter resistido à passagem atmosférica e gerado meteoritos que, infelizmente, descansam no fundo do Oceano Atlântico.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!