Mercado fechará em 1 h 43 min
  • BOVESPA

    121.952,72
    +151,51 (+0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.229,71
    +34,28 (+0,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,80
    +0,65 (+0,95%)
     
  • OURO

    1.806,30
    -8,20 (-0,45%)
     
  • BTC-USD

    40.533,46
    +911,87 (+2,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.001,44
    +25,54 (+2,62%)
     
  • S&P500

    4.421,15
    +18,49 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    34.985,37
    +192,70 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.155,75
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1654
    +0,0471 (+0,77%)
     

Meteorito que caiu na Inglaterra pode revelar segredos da vida na Terra

·2 minuto de leitura
Meteorito que caiu na Inglaterra pode revelar segredos da vida na Terra
Meteorito que caiu na Inglaterra pode revelar segredos da vida na Terra

O meteorito Winchcombe, que caiu na Terra em fevereiro de 2021, pode nos dar mais detalhes sobre a origem dos oceanos e da vida na Terra, segundo especialistas do Conselho de Estruturas Científicas e Tecnológicas (STFC, na sigla em inglês) da Inglaterra.

A entidade está financiando uma pesquisa científica sobre a rocha celeste, a qual pesquisadores já classificaram como sendo do período de nascimento do nosso sistema solar. O meteorito se desprendeu do cinturão de asteroides localizado entre Marte e Júpiter.

Leia também

Foto do Meteorito de Winchcombe, que pode conter segredos da vida na Terra
O meteorito de Winchcombe, que caiu na Inglaterra em fevereiro de 2021, tem idade próxima ao nascimento do nosso sistema solar. Imagem: Trustee of the Natural History Museum/Divulgação

O meteorito é de um tipo bem raro de material – intitulado “condrito carbonífero” -, de concepção rochosa e com alta concentração de água e matéria orgânica, o que fez com que ele conseguisse reter a química de formação do sistema solar. Por causa disso, o STFC aprovou verbas extras de financiamento para pesquisa feita por cientistas de vários laboratórios do Reino Unido.

“Estamos profundamente gratos ao financiamento oferecido pelo STFC”, disse a doutora Ashley King, pesquisadora associada do departamento de pesquisas da Terra do Museu Britânico de História Natural. “O meteorito de Winchcombe é o primeiro a ser recuperado no Reino Unido nos últimos 30 anos, e o primeiro condrito carbonífero a ser recuperado aqui em toda a nossa história. Esse dinheiro está nos ajudando a investir nesta oportunidade única de descobrir as origens da água e da vida na Terra. Por meio dele, conseguimos adquirir equipamentos de ponta que contribuíram para a nossa análise”.

“Poder investigar o meteorito de Winchcombe é um sonho que se tornou realidade”, disse o doutor Luke Daily, co-líder da entidade com o incrível nome de “Aliança de Bolas de Fogo do Reino Unido” (sim, sério: a sigla em inglês é “UKFAII”). “Muitos de nós dedicamos todas as nossas carreiras estudando esse tipo raro de meteorito. Nós também estamos envolvidos em pesquisas com as missões Hayabusa 2 [JAXA] e OSIRIS-Rex [Nasa], às quais buscam trazer à Terra amostras perfeitas de asteroides carboníferos, e para algo assim ter uma recuperação tão rápida e ter uma órbita já conhecida, é realmente uma ocasião especial, e uma oportunidade fantástica para o Reino Unido e sua comunidade de ciências planetárias”.

Com o financiamento, a equipe conseguiu examinar amostras do meteorito antes que ele fosse contaminado pelo ambiente terrestre.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos