Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.473,70
    -2.310,75 (-5,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Metas ‘zero líquido’ da BHP não incluem clientes siderúrgicos

·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A BHP disse que terá como meta zerar emissões líquidas de gases de efeito estufa de fornecedores diretos e embarque de seus produtos até 2050, mas não estabeleceu o mesmo objetivo para clientes siderúrgicos devido ao que descreve como desafios técnicos enfrentados pelo setor.

As emissões do chamado Escopo 3 da empresa de Melbourne - que incluem compras e transporte, bem como emissões de usuários finais - foram de 402,5 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente no ano encerrado em 30 de junho, disse a BHP em um plano climático anunciado na terça-feira. O volume supera o total de emissões do Reino Unido e responde por 96% de suas emissões globais.

Embora o aço seja um componente importante em muitos dos produtos por trás do processo de descarbonização, sua produção é responsável por até 10% das emissões globais de gases de efeito estufa - e cerca de 75% das emissões de Escopo 3 da BHP. A empresa diz que trabalha com gigantes da indústria, como a japonesa JFE Steel e a chinesa HBIS, sobre maneiras de reduzir a pegada de carbono dos fabricantes.

“Há uma série de incertezas globais que devem ser consideradas em termos de atingir o zero líquido no aço”, disse a BHP no relatório, incluindo o cronograma para encontrar soluções econômicas para descarbonizar o processo de fabricação de aço. Enquanto alguns produtores de aço testam o uso de hidrogênio como alternativa mais limpa ao carvão, a empresa disse que a tecnologia enfrenta obstáculos em termos de custo e armazenamento.

BHP e Rio Tinto, a maior exportadora mundial de minério de ferro, têm como meta reduzir em 30% a intensidade das emissões de clientes de aço na próxima década. A Fortescue Metals disse que vai anunciar metas para emissões de Escopo 3 no final deste mês.

Os objetivos de Escopo 3 da BHP vêm com ressalvas. A meta zero líquido para fornecedores diretos está sujeita à disponibilidade de bens e serviços neutros em carbono que atendam aos requisitos da mineradora. Seu compromisso com o transporte marítimo depende da ampla disponibilidade de soluções neutras em carbono, incluindo combustíveis marítimos de baixas emissões - ou zero -, bem como tecnologia de navios adequados.

As emissões das operações da BHP aumentaram 2% no ano passado, mas a empresa disse que permanece na rota para atingir a meta de redução de 30% até 2030. Os acordos de fornecimento de energia solar e eólica já estavam em vigor em uma série de seus ativos de minas, o que diminuiria essas emissões nos próximos anos, disse a empresa.

A BHP busca despoluir seu portfólio com a saída do carvão térmico e maior exposição ao que o CEO Mike Henry chama de “commodities voltadas para o futuro”. Estas incluem metais como cobre e níquel, matérias-primas essenciais para baterias e fiação usados na transição para uma energia limpa.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos