Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    56.738,53
    -5.460,66 (-8,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Metalúrgicos pedem vacina privada, fechamento de fábrica e corte de jornada e salário

JOANA CUNHA
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC pediu à Anfavea (associação do setor automotivo) que as montadoras participem do projeto de compra privada de vacinas e pressionem o governo pela recriação da medida provisória para liberar corte de salários e jornadas. Wagner Santana, o Wagnão, presidente do sindicato, diz que é necessário um isolamento severo, com fechamento de fábricas, para conter a Covid. Segundo ele, uma nova edição da medida provisória preservaria empregos e pouparia os custos das empresas neste momento de crise. Os metalúrgicos também fizeram um apelo pela aquisição rápida de vacinas. "Se não encomendar agora, quando chegar em junho, não vai ter mais acesso à compra", afirma.