Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.500,47
    -759,28 (-0,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.241,21
    -466,51 (-1,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,52
    -1,33 (-3,34%)
     
  • OURO

    1.904,50
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    12.957,94
    -192,08 (-1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    258,39
    -5,02 (-1,91%)
     
  • S&P500

    3.391,06
    -74,33 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    27.603,03
    -732,54 (-2,59%)
     
  • FTSE

    5.792,01
    -68,27 (-1,16%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.425,25
    -238,25 (-2,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6425
    -0,0214 (-0,32%)
     

Metade das mulheres já sofreu assédio sexual no trabalho; negras são mais assediadas

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Pesquisa revela que metade das mulheres brasileiras já sofreu assédio sexual no trabalho. (Foto: Getty Images)
Pesquisa revela que metade das mulheres brasileiras já sofreu assédio sexual no trabalho. (Foto: Getty Images)

Uma pesquisa inédita conduzida pela rede social Linkedin e pela consultoria Think Eva com 414 profissionais de todo o Brasil revelou que praticamente metade das mulheres (47%) diz já ter sofrido assédio sexual no ambiente de trabalho.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Desse total, apenas 5% recorreram ao departamento de recursos humanos para falar sobre os casos. Os números demonstram uma cultura de repressão à denúncia e as dificuldades encontradas pelas profissionais para revelar casos de abuso nas empresas.

Leia também

A pesquisa revela que 15% pediram demissão do trabalho após terem sofrido assédio. As informações são do portal G1.

Segundo a pesquisa realizada pela internet, medo e sensação de impunidade colaboram para o silenciamento.

O levantamento revela ainda quais perfis são mais propensos a sofrerem assédio sexual no trabalho: mulheres negras (52%) e que recebem entre dois e seis salários mínimos (55%).

Mas mulheres em postos de alta gerência também dizem sofrer com assédio. 60% das mulheres gerentes disseram já ter sido vítimas, enquanto entre as diretoras a porcentagem ficou em 55%.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube