Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,83
    +1,43 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.812,70
    -6,20 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    30.462,40
    +605,88 (+2,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    685,89
    +443,21 (+182,63%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.659,75
    +112,70 (+0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.563,00
    +2,75 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2147
    +0,0043 (+0,08%)
     

Meta vai cobrar comissão de 50% por NFTs vendidos no metaverso

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Meta vai cobrar comissão de 50% por NFTs vendidos em seu metaverso
Meta vai cobrar comissão de 50% por NFTs vendidos em seu metaverso
  • Meta: taxa inclui 30% de tarifa relacionada à plataforma de hardware para vendas

  • Comissão vai ser de cerca de 47,5% sobre as vendas de ativos digitais

  • Horizon Worlds é a realidade virtual gratuita da Meta

Além de informar que está desenvolvendo a versão mobile e web do Horizon Worlds, a Meta, empresa controladora do Instagram e Facebook, disse que cobrará dos criadores uma comissão de cerca de 47,5% sobre as vendas de ativos digitais, incluindo NFT's, e experiências feitas dentro da plataforma de realidade virtual da empresa. O anúncio foi feito semana passada, após indicar que vai testar a venda de itens virtuais no metaverso.

A taxa inclui 30% de tarifa relacionada à plataforma de hardware para vendas feitas através da Meta Quest Store, onde são feitas vendas de aplicativos e jogos destinados a seus óculos de realidade virtual, e 17,5% adicionais relacionados à plataforma Horizon. As informações são da Reuters.

Em um vídeo publicado na segunda-feira (11), Mark Zuckerberg, CEO da empresa, disse que a Meta está testando ferramentas que permitam aos criadores vender ativos e experiências virtuais dentro dos mundos que constroem no Horizon.

“A capacidade de vender itens virtuais e acessar coisas dentro dos mundos virtuais é uma parte nova da equação geral do comércio eletrônico”, disse o bilionário. “Estamos começando a lançar isso com apenas um punhado de criadores e veremos como vai seguir, mas imagino que com o tempo poderemos lançar cada vez mais”, completa.

O Horizon Worlds (anteriormente Facebook Horizon) é uma realidade virtual gratuita, que permite que as pessoas construam e explorem mundos virtuais, lançado nos Estados Unidos e Canadá em dezembro. Até então, a compra e venda de ativos digitais não era possível na plataforma.

Empréstimo e moeda própria

Além da venda de itens, a Meta está com planos para lançar moedas virtuais, tokens e serviços de empréstimo em seus aplicativos. A empresa não prevê lançar uma moeda digital baseada em tecnologia blockchain, como o bitcoin, mas sim tokens digitais controlados pela empresa em seus aplicativos.

A Meta Financial Technologies está explorando a criação de uma moeda virtual para o metaverso, chamada internamente de “Zuck Bucks” (dinheiro do Zuckerberg, em tradução livre). Entre os planos da gigante da tecnologia, está usar os tokens virtuais e criptomoedas para recompensar criadores das suas plataformas.

Zuckerberg disse em março deste ano que a plataforma Instagram lançaria tokens não fungíveis (NFTs) no “curto prazo”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos