Mercado abrirá em 3 h 14 min

Meta de inflação de 2023 será de 3,25%, a menor em 20 anos

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019: Cédulas de real, moeda oficial brasileira. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O CMN (Conselho Monetário Nacional) definiu nesta quinta-feira (25) em 3,25% a meta de inflação para 2023, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

As metas para 2021 e 2022 seguem em 3,75% e 3,50%, respectivamente, com a mesma margem.

Para 2020, o objetivo de inflação estabelecido pelo CMN é de 4%.

Desde 2019 a meta, medida pelo IPCA (índice de preços ao consumidor do IBGE), vem sendo reduzida em 0,25 ponto percentual ao ano.

A última vez em que o Brasil teve uma meta de 3,25% foi em 2003, com intervalo de dois pontos de tolerância. Esse objetivo foi fixado dois anos antes, em 2001, mas acabou sendo revisto duas vezes, até chegar a 8,5% (sem margem). Naquele ano, no entanto, a inflação acabou em 9,3%.