Mercado fechado

Meta fecha acordo para usar chips Qualcomm em futuros headsets VR

Durante conferência na IFA 2022, Qualcomm e Meta anunciaram um acordo de múltiplos anos para que futuros óculos premium de Realidade Virtual (VR) da companhia de Mark Zuckerberg utilizem chipsets Snapdragon. A notícia chega em meio a rumores de que a dona do Facebook estaria preparando uma plataforma própria, aos moldes de soluções como o Google Tensor ou o Apple Silicon, para baratear custos e garantir um projeto mais integrado.

Com a participação do próprio CEO da Meta, a Qualcomm revelou durante o evento que os próximos dispositivos de VR, Realidade Aumentada (AR) e Realidade Estendida (XR) serão equipados com processadores Snapdragon XR. A empresa também destacou o trabalho contínuo de ambas no segmento, com colaboração por mais de 7 anos que resultou em frutos como o Meta Quest 2 (antigo Oculus Quest 2), munido do Snapdragon XR2.

“Construíndo nossa liderança conjunta em XR, esse acordo permitirá a nossas companhias entregar os melhores dispositivos da categoria e experiências que transformam como trabalhamos, nos divertimos, aprendemos, criamos e nos conectamos em um metaverso plenamente realizado", explicou o CEO da Qualcomm, Cristiano Amon.

Pelos próximos anos, os headsets VR da Meta utilizarão soluções customizadas da família Snapdragon XR desenvolvidas pela Qualcomm (Imagem: Qualcomm)
Pelos próximos anos, os headsets VR da Meta utilizarão soluções customizadas da família Snapdragon XR desenvolvidas pela Qualcomm (Imagem: Qualcomm)

O anúncio não trouxe detalhes de que tecnologias ou plataformas podemos esperar para o futuro da Meta, mas esfria rumores de que a companhia trabalha em soluções de processamento próprias para baratear custos e aumentar a integração dos componentes. Outra possibilidade é a de que esses planos foram apenas adiados, mas considerando a natureza de múltiplos anos do acordo com a Qualcomm, é pouco provável que vejamos avanços desses esforços tão cedo.

A renovação da parceria com a desenvolvedora dos chips Snapdragon complementa ainda o recém-anunciado acordo com o Google para manter o uso do Android como sistema operacional, aspecto que também estava envolvido em rumores a respeito do desenvolvimento de um sistema proprietário. Vale lembrar que a Meta está prestes a anunciar novos óculos VR premium no próximo mês, e é provável que a novidade já integre o trabalho conjunto com a Qualcomm.

Meta prepara headset premium para outubro

Conhecido até o momento como Meta Quest Pro, o próximo headset premium da empresa de Mark Zuckerberg teve o lançamento confirmado para outubro nesta semana. Revelado originalmente em maio, o dispositivo atende pelo codinome "Project Cambria" e promete oferecer uma experiência mais completa de XR, aprimorando a qualidade das interações dos usuários e facilitando a troca entre VR e AR.

Em entrevista recente, o CEO revelou que os óculos serão capazes de realizar um rastreamento complexo das expressões faciais, o que tornaria viável o "contato visual no ambiente virtual". Informações sobre recursos e poder de processamento ainda não foram discutidas, mas é provável que o acessório seja equipado com o Snapdragon XR2 Gen 1, chipset dedicado à Realidade Mista também anunciado em maio.

A Meta espera ainda que o Cambria seja "significativamente mais caro que o Meta Quest 2", cujo preço já havia saltado para salgados US$ 399 (~R$ 2.080) — um aumento expressivo de 100 dólares sobre o valor original de US$ 299 (~R$ 1.560) — nas últimas semanas, diante de um crescimento nos custos de produção.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: