Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.457,41
    +593,88 (+2,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Meta apresenta sua primeira loja física com realidade virtual

Meta apresenta sua primeira loja física com realidade virtual (Photo by Justin Sullivan/Getty Images)
Meta apresenta sua primeira loja física com realidade virtual (Photo by Justin Sullivan/Getty Images)
  • O local conta com uma tela que vai do chão ao teto para exibir jogos em seus headsets de realidade virtual;

  • O empreendimento está localizado no campus da unidade Meta’s Reality Labs no Vale do Silício;

  • O lançamento está previsto para o dia 9 de maio

Nesta quinta-feira (05), a Meta, controladora do Facebook, apresentou uma prévia de sua primeira loja física. Com lançamento previsto para o dia 9 de maio, o local conta com uma tela que vai do chão ao teto para exibir jogos em seus headsets de realidade virtual e salas com dispositivos de videochamadas.

O empreendimento está localizado no campus da unidade Meta’s Reality Labs no Vale do Silício, que é responsável pelo desenvolvimento de produtos hardware a serem vendidos pela empresa. Dentre eles, óculos inteligentes Ray-Ban, dispositivos de videochamada Portal e conjunto de realidade virtual Oculus VR.

Mesmo alertando que pode levar cerca de uma década para que as apostas da Meta dêem certo no metaverso, o presidente-executivo da companhia, Mark Zuckerberg, acredita que o novo mundo da web3 vai ser a próxima grande plataforma da computação no mundo.

Micah Colins, diretor de gerenciamento de produtos que trabalha nas ferramentas corporativas, disse que a empresa está experimentando tecnologia de realidade aumentada que permitiria aos usuários participar de conferências como avatares via Portal, sem usar fones de ouvido.

A Meta aposta suas fichas a longo prazo no metaverso, uma vez que a empresa tem anotado desaceleração no crescimento ainda quase totalmente dependente de anúncios digitais para gerar receita.

Como o metaverso será usado?

O que as companhias Big Tech vislumbram é uma combinação de elementos de tecnologia (como realidade virtual, realidade aumentada e vídeos) que permitirá às pessoas existir em um ambiente digital com uma ampla liberdade de movimentos, escolhas e interações. É como se as pessoas estivessem "dentro da internet".

Por exemplo: hoje em dia, você faz uma chamada de vídeo pelo smartphone para falar com seu amigo. Sua interação toda é basicamente com uma tela equipada com uma câmera. Em um futuro próximo, você poderá usar um par de óculos de realidade virtual para acessar o metaverso e bater um papo com um holograma realista do seu melhor amigo, com direito até a linguagem corporal.

O ambiente dessa conversa poderia ser uma representação 3D da sua casa ou algum local de sua preferência, como uma praia no Havaí.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos