Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.636,57
    -1.431,98 (-1,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.161,09
    +435,13 (+0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,51
    -0,50 (-0,69%)
     
  • OURO

    1.802,30
    +4,30 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    17.256,27
    +445,23 (+2,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    406,68
    +11,99 (+3,04%)
     
  • S&P500

    3.960,23
    +26,31 (+0,67%)
     
  • DOW JONES

    33.721,56
    +123,64 (+0,37%)
     
  • FTSE

    7.472,17
    -17,02 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.629,75
    +120,25 (+1,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4991
    +0,0327 (+0,60%)
     

Mester, do Fed, não vê grandes riscos para estabilidade financeira dos EUA no momento

Presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester

(Reuters) - A presidente do Federal Reserve de Cleveland, Loretta Mester, disse nesta quinta-feira que não vê problemas nos mercados financeiros dos Estados Unidos que alterariam a determinação do banco central norte-americano de reduzir níveis muito altos de inflação por meio de aumentos na taxa de juros.

Embora "ninguém saiba ao certo" se há um grande problema à espreita no setor financeiro, "até agora, não vimos o tipo de disfunção do mercado, mesmo através do que está acontecendo nos mercados globais, não temos visto isso nos mercados dos EUA", disse Mester em entrevista à CNBC.

Mester, que tem direito a voto no Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), responsável por definir a política monetária, disse que ainda vê a inflação como o principal problema enfrentado pela economia, o que significa que o Fed precisa avançar com os aumentos dos juros, elevando o intervalo da taxa básica --atualmente entre 3% e 3,25%-- a mais de 4%.

(Reportagem de Michael S. Derby)