Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.289,18
    +1.085,18 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.037,05
    -67,35 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,23
    -0,12 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.818,90
    -10,80 (-0,59%)
     
  • BTC-USD

    37.029,63
    +140,34 (+0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    845,47
    -10,35 (-1,21%)
     
  • S&P500

    4.349,93
    -6,52 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.168,09
    -129,61 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.469,78
    +98,32 (+1,33%)
     
  • HANG SENG

    24.289,90
    +46,30 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    27.006,15
    -5,18 (-0,02%)
     
  • NASDAQ

    14.200,25
    +41,75 (+0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1054
    -0,0010 (-0,02%)
     

Mester, do Fed, diz que apoiaria alta de juros em março em batalha contra persistente inflação

·1 min de leitura
Presidente do Federal Reserve de Cleveland, Loretta Mester

(Reuters) - O banco central dos Estados Unidos (Fed) pode precisar aumentar as taxas de juros pelo menos três vezes neste ano, começando na reunião de março, para responder a um mercado de trabalho apertado e a uma inflação persistentemente alta e mais disseminada, disse a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, nesta terça-feira.

"Se a economia em março se parecer com hoje e as perspectivas forem semelhantes... então eu apoiaria a elevação da taxa de juros nessa reunião e começaria a retirar parte do estímulo extraordinário de que precisávamos no início da pandemia", disse Mester em entrevista à Bloomberg TV.

(Por Jonnelle Marte)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos