Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    40.881,39
    +1.200,23 (+3,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Merkel prevê investimento estatal "gigantesco" na indústria após a pandemia

·1 minuto de leitura
Chanceler da Alemanha, Angela Merkel, durante conferência em Berlim

Por Madeline Chambers

BERLIM (Reuters) - O Estado alemão terá de investir somas "gigantescas" na indústria para manter o país competitivo nos setores de alta tecnologia, à medida que a pandemia do coronavírus recua e o mundo faz sua transição para a energia limpa, disse a chanceler Angela Merkel, nesta terça-feira.

Em conferência da associação de indústrias BDI, Merkel disse que, embora a indústria alemã tenha passado pela crise relativamente bem em comparação a outros países europeus, alguns setores podem necessitar de mais assistência.

"Teremos que gastar somas gigantescas", disse Merkel na conferência, ressaltando o setor de alta tecnologia e destacando tecnologias como inteligência artificial, computação quântica, baterias e microchips. As empresas terão que investir em si mesmas, disse ela, e indicou que alguns auxílios estatais terão de ser para todo o continente.

"Existem muitas áreas nas quais não seremos capazes de progredir sem dinheiro do Estado", disse Merkel, que não concorrerá a um quinto mandato nas eleições de setembro. "Sem ajuda estatal, a expansão da produção de microchip na Europa não será possível."

Merkel também disse, no entanto, que após os programas de ajuda e estímulo necessários para mitigar o efeito da pandemia na maior economia da Europa, as finanças públicas devem ser repostas em ordem nos próximos anos.

O candidato dos conservadores à sucessão de Merkel como chanceler, Armin Laschet, disse na conferência que é importante que a Alemanha permaneça sendo um grande país industrial, mesmo enquanto faz a transição para emissões líquidas zero de gases de efeito estufa.

Ele reiterou que agora não é o momento de aumentar os impostos, uma vez que tal medida prejudicaria a recuperação econômica, mas disse que também não há espaço para redução das taxas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos