Mercado fechado

Merkel confirma medidas restritivas por causa da pandemia de coronavírus

Valor

No entanto, a premiê alemã destacou que quer preservar a economia alemã o quanto for possível A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, confirmou nesta segunda-feira (16) uma série de medidas para a restringir a movimentação da população dentro do país. No entanto, destacou que quer preservar a economia alemã o quanto for possível.

As novas regras foram anunciadas depois de um acordo entre o governo federal e as autoridades regionais, que detêm o poder de aplicar as restrições desejadas por Merkel para conter o avanço da doença.

Com a confirmação das medidas, a Alemanha segue parcialmente o caminho já percorrido por alguns países europeus, como Espanha, Itália e França, para combater a covid-19.

Estabelecimentos culturais e quase todo o varejo não essencial serão fechados. Restaurantes só poderão funcionar em horário reduzido e terão de garantir uma distância mínima entre as mesas dos clientes. Mercados e farmácias permanecerão abertos.

Em entrevista coletiva, Merkel também determinou que viagens turísticas, tanto domésticas como para o exterior, sejam temporariamente suspensas enquanto as medidas emergenciais estiverem em vigor.

Sobre a teleconferência realizada hoje pelo G-7, a premiê da Alemanha afirmou que os líderes concordaram em coordenar os esforços para minimizar o impacto do vírus.