Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.783,65
    -1.430,08 (-3,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Mergulhadores tentam localizar vazamento de petróleo no Golfo do México após furacão Ida

·2 minuto de leitura

Por Kanishka Singh e Andrea Shalal e Valerie Volcovici

WASHINGTON (Reuters) - Uma equipe privada de mergulhadores tenta localizar a fonte de uma suspeita de vazamento de petróleo avistada na área de Bay Marchand, no Golfo do México, neste domingo, após a passagem do furacão Ida provocar estragos e caos na região durante a semana, afirmou a Guarda Costeira norte-americana.

Imagens da agência nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos, reportadas primeiramente pela Associated Press na quarta-feira, mostram uma mancha escura se estendendo por quilômetros em águas costeiras a cerca de três quilômetros de distância de Port Fourchon, na Louisiana, um centro de distribuição e produção de petróleo e gás.

As imagens parecem mostrar a mancha se deslocando por 19 quilômetros na direção leste ao longo da costa do golfo, segundo a AP.

O furacão Ida, um dos mais poderosos a atingir a Costa do Golfo dos EUA, chegou à Louisiana há uma semana antes de se dirigir para o nordeste do país e causar intensas inundações que vitimaram dezenas de pessoas em Nova York e outros Estados da região.

Um porta-voz da Guarda Costeira disse que a Talos Energy havia contratado a Clean Gulf Associates para responder à suspeita de vazamento e contratou uma equipe particular de mergulhadores para localizar a fonte da mancha.

A AP citou a empresa de energia para dizer que acredita que ela não seja responsável pelo vazamento de óleo na água.

Membros do departamento de prevenção da Unidade de Segurança Marítima da Guarda Costeira e da Equipe de Ataque do Golfo estavam monitorando informações e imagens de satélite para determinar o escopo do vazamento, disse o porta-voz.

Uma vez que a fonte do vazamento for identificada, a Guarda Costeira e agências parceiras irão trabalhar em um plano de recuperação e de controle da fonte, acrescentou o porta-voz.

(Reportagem de Kanishka Singh em Bengaluru e Andrea Shalal e Valerie Volcovici em Washington)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos