Mercado fechará em 3 h 7 min
  • BOVESPA

    117.846,03
    +648,21 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.300,01
    +454,18 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,30
    +0,54 (+0,62%)
     
  • OURO

    1.720,40
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    20.101,89
    -80,92 (-0,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    457,43
    -5,69 (-1,23%)
     
  • S&P500

    3.769,74
    -13,54 (-0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.134,59
    -139,28 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,80 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.623,50
    -0,25 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0927
    -0,0435 (-0,85%)
     

Mercedes apresenta caminhão elétrico capaz de rodar 500 quilômetros

HANNOVER, ALEMANHA (FOLHAPRESS) - A Daimler Truck vai entrar no mercado de caminhões elétricos de alta autonomia. O Mercedes e-Actros Long Haul está sendo apresentado no Salão de Hannover, na Alemanha. É a maior feira de transporte do mundo.

O evento, que volta a ocorrer após o cancelamento da edição 2020 devido à pandemia de Covid-19, estará aberto ao público entre os dias 20 e 25 de setembro.

O novo modelo da marca tem capacidade para transportar 42 toneladas (incluindo seu peso). A autonomia é de até 500 quilômetros, segundo a empresa. O início da produção está previsto para 2024.

Em comparação, o e-Actros disponível hoje tem menor capacidade de carga e pode rodar até 300 km.

A montadora afirma que as baterias do Long Haul podem ir dos 20% aos 80% de carga em 30 minutos, desde que o caminhão seja plugado a carregadores de alta potência.

A rede de recarga está sendo estabelecida por meio de parceria entre os grupos Daimler Truck, Traton (Volkswagen e Scania) e Volvo.

O caminhão elétrico da Mercedes já foi concebido para utilizar esse tipo de energia, tendo uma plataforma exclusiva. As baterias são espalhadas pelo chassi, para aproveitar ao máximo o espaço para carga.

O problema está no peso do conjunto de acumuladores, estimado em duas toneladas. Para contornar esse problema, a empresa tenta mudar os limites máximos de peso transportado na Europa.

Além do e-Actros, o grupo Daimler Truck apresenta caminhões movidos a pilha de hidrogênio, além do modelo compacto e-Canter, que traz a marca Mitsubishi.

Toda essa estratégia passa pelo processo de desverticalização da empresa, que começa a utilizar mais componentes de fornecedores, em vez de concentrar todas as etapas de manufatura.

Esse movimento, conciliado a prejuízos acumulados no setor de veículos leves, resultou em uma onda de demissões no Brasil, com 3.600 cortes em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo).

Desde fevereiro deste ano, a empresa passou a se chamar Mercedes-Benz Group AG (antes era Daimler Group AG). A unidade de caminhões foi rebatizada como Daimler Truck -uma empresa independente, com ações na bolsa de Frankfurt.

SCANIA EXIBE EVOLUÇÃO DOS CAMINHÕES MOVIDOS A GÁS RENOVÁVEL

A Scania reforça a aposta no gás de origem renovável para mover seus caminhões. A empresa sueca apresenta no Salão de Hannover a evolução de seus motores de 13 litros a biometano.

As novas opções podem ter 420 cv ou 460 cv de potência, com foco no transporte rodoviário de cargas. A fabricante afirma que o uso dessa tecnologia reduz em 90% as emissões de CO2 quando considerado o ciclo do poço à roda.

Esse método calcula a pegada de carbono desde a geração do combustível até o que é emitido pelo veículo em movimento.

O biometano pode ser obtido por meio do processamento do lixo em aterros sanitários ou a partir de dejetos gerados em fazendas.

O abastecimento ocorre da mesma forma que os veículos movidos a GNV (gás natural veicular), que tem origem fóssil.

A Scania já comercializava caminhões a gás no Brasil. A nova geração de motores deve aumentar a eficiência dos veículos de carga, permitindo autonomia maior.

A montadora exibe também modelos elétricos para uso urbano. A proposta está na oferta de serviços como coleta de lixo e transporte intermunicipal de mercadorias.