Mercado fechado

Mercedes-AMG GLE 63 S e GLS 63 são apresentados com mais de 600 cv

feedback@motor1.com (Adrian Padeanu)
2021 Mercedes-AMG GLS 63

É muita potência para um SUV, mas é bom saber que eles tem

Podemos dizer com segurança que os SUVs esportivos chegaram para ficar e isso tem sido um dos pilares da Mercedes-AMG, variando desde o compacto GLA até o maior GLS. Para o Salão de Los Angeles deste ano, o pessoal de Affalterbach está renovando o GLE 63 S e o GLS para os deixar alinhados com as versões "normais" dos SUVs. 

O que os dois tem em comum? Bastante, na verdade. O motor 4.0 V8 biturbo produz 611 cv e 86,7 kgfm de torque em ambos, mas com 22 cv e 25,4 kgfm a mais com o sistema EQ Boost. Além disso, a dupla dinâmica usa suspensão a ar e câmbio automático de nove marchas com o sistema de tração 4Matic+ equipado com distribuição total de torque variável. Ele pode enviar 100% da força para as rodas traseiras ou distribuir entre os dois eixos dependendo da situação.

Se você quer ter o mais rápidos dos dois, terá que comprar o mais leve, o GLE 63 S, com seu impressionante 0 a 100 km/h em 3,7 segundos, enquanto o GLS 63 precisa de 0,4 segundo a mais. Ambos tem limitador de velocidade programado para 280 km/h.

Veja também

Em estilo, os SUVs trazem a grade dianteira Panamericana e quatro saídas de escape na traseira, com um kit de carroceria mais agressivo e largos arcos de rodas. Grandes entradas de ar enfatizam a missão da dupla, assim como as rodas de 21 polegadas para o GLE e 23 polegadas no GLS.

Mesmo eles sendo o topo da gama da AMG, a lista de opcionais é extensa. Pode ter desde o Head-Up Display até o sistema de som da Burnmeste, além de ar-condicionado de 4 zonas e entretenimento no banco traseiro.