Mercado abrirá em 9 h 33 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,29
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.752,50
    +2,70 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    44.477,77
    +534,45 (+1,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.112,91
    +3,99 (+0,36%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.524,50
    +13,52 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    30.200,89
    +561,49 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    15.294,25
    -9,25 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2258
    +0,0008 (+0,01%)
     

Mercados europeus caem com pressão de serviços públicos; ações de luxo recuam após dados da China

·1 minuto de leitura
Bolsa de Valores de Frankfurt

Por Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias caíram nesta quarta-feira, com o setor de serviços públicos recuando com a decisão da Espanha de limitar as contas de energia, enquanto as empresas de luxo perderam terreno devido a preocupações sobre a desaceleração da economia chinesa.

O gabinete espanhol aprovou medidas de emergência nesta terça-feira para reduzir as contas de energia com o redirecionamento de bilhões de euros em lucros extraordinários de empresas de energia para os consumidores, limitando ainda aumentos nos preços do gás.

O setor de serviços públicos caiu 2,9%, com a maior concessionária da Europa, Enel, perdendo mais de 5%. O índice espanhol IBEX registrou a maior queda entre os índices regionais.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,74%, a 1.788 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,8%, a 464 pontos, cerca de 2,5% abaixo de pico recorde alcançado em meados de agosto.

Dados mostraram que os setores industrial e de varejo da China vacilaram em agosto, com o crescimento da produção e das vendas atingindo mínimas em um ano após novos surtos de coronavírus e interrupções no fornecimento.

As produtoras francesas de bens de luxo LVMH e Kering recuaram mais de 4% cada.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,25%, a 7.016,49 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,68%, a 15.616,00 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,04%, a 6.583,62 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,02%, a 25.762,10 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,65%, a 8.635,40 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,78%, a 5.347,99 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos