Mercado abrirá em 1 h 47 min
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,12
    +0,83 (+1,18%)
     
  • OURO

    1.766,30
    +2,50 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    43.380,59
    -986,21 (-2,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.087,59
    -46,79 (-4,12%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.985,73
    +81,82 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.126,25
    +116,75 (+0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2466
    +0,0019 (+0,03%)
     

Mercados de commodities buscam pistas em reunião do Politburo

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Investidores de commodities ficam de olho na reunião esta semana dos principais líderes da China em busca de pistas sobre as políticas para o que resta de 2021, enquanto a maioria das matérias-primas chega ao fim de julho praticamente ilesa da turbulência que abala outros setores.

Os preços de diversas commodities, como aço, carvão e soja, subiram neste mês, mesmo sob o impacto do escrutínio regulatório e crises de dívida nos mercados financeiros. A reunião do Politburo, órgão decisório do Partido Comunista, deve definir as prioridades do segundo semestre, com a política para o setor imobiliário como foco, além da avaliação do governo dos obstáculos da economia.

Esta reunião recebe atenção especial porque ocorre em meio a discussões mais amplas, como a política de longo prazo para a economia chinesa. Revisões regulatórias dos setores de educação privada e de tecnologia derrubaram as ações, crescem as restrições no mercado imobiliário e a crise de dívida da China Evergrande pesa sobre investidores. No entanto, as commodities permaneceram relativamente estáveis, por uma série de razões.

Em primeiro lugar, os mercados globais ficaram estáveis em julho. Um indicador de energia e matérias-primas da Bloomberg está a caminho do quarto ganho mensal. Os preços da China também refletem os níveis mundiais. Em segundo lugar, as commodities já haviam sido abaladas pelo choque da política interna em maio e junho, quando o governo de Pequim impôs uma série de medidas para esfriar os preços.

Terceiro, existe a dinâmica de cada mercado. No de aço, os preços sobem com os esforços para limitar a produção. O carvão térmico está em alta devido à forte demanda e gargalos de oferta, e há sinais de aperto no cobre e alumínio.

No geral, o cenário para a demanda por commodities da China no segundo semestre parece relativamente benigno, e o governo de Pequim provavelmente vai querer estabilizar a economia enquanto busca metas estruturais de longo prazo que sacodem outras indústrias e preocupam investidores.

“A estabilidade é o ponto-chave para o segundo semestre”, disse por telefone Zhu Yi, analista sênior da Bloomberg Intelligence em Hong Kong. “Obviamente, não querem os preços das commodities muito altos, mas também não muito baixos, porque o governo busca a estabilidade na economia subjacente.”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos