Mercado fechará em 5 h 16 min

Mercados asiáticos em queda diante da irritação chinesa com possível visigta de Pelosi a Taiwan

Os mercados asiáticos registraram queda nesta terça-feira (2) em consequência dos temores geopolíticos provocados pela possibilidade de que a presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, visite Taiwan, o que aumentaria a tensão entre Pequim e Washington.

Os operadores já estavam nervosos com a divulgação de dados que mostram que as economias da região começam a sofrer os efeitos da inflação.

Um possível encontro entre Pelosi e a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, irritará ainda mais Pequim.

As Bolsas de Hong Kong e Xangai fecharam a terça-feira em quedas de 2,4% e 2,3%, respectivamente, enquanto a de Taipé caiu 1,6%.

Tóquio encerrou o dia em baixa de 1,4%. Sydney, Seul, Singapura, Wellington e Jacarta também registraram quedas.

No mercado cambial, o iene japonês, considerado um investimento refúgio, registrou a maior cotação em dos meses em relação ao dólar americano, enquanto o dólar taiwanês registrou queda de 0,7%.

O aumento das tensões acontece menos de uma semana depois de uma conversa telefônica entre os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da China, Xi Jinping. O líder chinês advertiu o colega americano para não "brincar com fogo" no relacionamento com Taiwan.

dan/cwl/mas/cjc/mis/zm/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos