Mercado abrirá em 47 mins
  • BOVESPA

    110.580,79
    +234,97 (+0,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.304,04
    -72,85 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,13
    +1,36 (+1,24%)
     
  • OURO

    1.853,40
    -12,00 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    29.471,48
    +215,34 (+0,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    654,64
    -1,19 (-0,18%)
     
  • S&P500

    3.941,48
    -32,27 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.928,62
    +48,38 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.502,68
    +18,33 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    20.171,27
    +59,17 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    26.677,80
    -70,34 (-0,26%)
     
  • NASDAQ

    11.701,00
    -70,00 (-0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1785
    +0,0063 (+0,12%)
     

Mercados argentinos têm rali após país fechar acordo de dívida com FMI

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Notas de peso argentino
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BUENOS AIRES (Reuters) - A bolsa argentina operava em forte alta nesta sexta-feira, em resposta ao anúncio oficial de que o país sul-americano chegou a um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para reestruturar uma dívida bilionária.

A Argentina chegou a um acordo com o FMI para reestruturar o pagamento de uma dívida de mais de 40 bilhões de dólares, disse o presidente do país, Alberto Fernández, nesta sexta-feira, em meio à prolongada crise financeira que varre o país.

O índice S&P Merval --referência para o mercado de ações argentino-- saltava 3,6%, às 11h28 (de Brasília), puxado por papéis de empresas dos setores de energia e financeiro.

"O anúncio dá um pouco de respiro ao mercado, mas temos que ser cautelosos e ver como o acordo é implementado", disse um operador da bolsa.

O peso argentino no mercado cambial paralelo valorizava-se 2,53% nos primeiros negócios nesta sexta-feira, cotado a 215/217 por dólar às 11h, depois de bater uma mínima histórica de 223,50 por dólar para venda na quinta-feira.

A taxa de câmbio do mercado informal tinha um diferencial ante as cotações oficiais de 107%.

O risco-país da Argentina caía acentuadamente 70 pontos-base nesta sexta-feira. O índice do banco JPMorgan estava em 1.834 unidades, após marcar esta semana um pico histórico de 1.969 pontos.

(Por Walter Bianchi e Hernán Nessi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos