Mercado fechará em 2 h 21 min

Mercado de veículos tem alta de 3,89%, aponta Fenabrave

Arthur Oliveira
Mercado de veículos tem alta de 3,89%, aponta Fenabrave

Segundo Federação Nacional da Distribuição de Veículos (Fenabrave), foram comercializadas 394,4 mil unidades de veículos novos no primeiro bimestre. Em fevereiro, foram vendidas 200,98 mil, aumento de 3,89% em comparação com janeiro.

Quando comparado ao mesmo período de 2019, o mês de fevereiro teve um aumento de 1,18% na venda de veículos. No entanto, houve uma queda de 0,99% no acumulado do ano.

Os resultados no mês de fevereiro foram influenciados adoção dos padrões de placas do Mercosul. Devido a alta demanda pelos novos produtos, houve falta de no mês de janeiro.

https://www.youtube.com/watch?v=L9dycD-qPb0

No estado de São Paulo, maior mercado brasileiro de comércio de automóveis, a mudança rendeu milhares de emplacamentos adiados. O caso fez com que parte dos produtos fosse comercializado apenas em fevereiro. Da mesma forma, os veículos foram vendidos no mês passado.

Comparação dos resultados das categorias de veículos

Na categoria de veículos leves os emplacamentos registraram um valor de 192,6 mil. Isso representa um aumento de 4,63% em relação a janeiro de 2020 e avanço de 1,48% frente a fevereiro do ano passado. No acumulado deste ano houve um recuo de 0,98%. Automóveis e veículos comerciais traduzem mais de 90% do mercado atual.

Saiba mais: Produção de veículos apresenta queda de 3,9% em janeiro

A categoria de pesados, no entanto, registrou um recuo. No total foram comercializados 6,5 mil caminhões e 1,840 mil de ônibus. O primeiro grupo indicou uma diminuição de 9,42% em relação a  janeiro e retração de 4,52% comparado a fevereiro de 2019. No acumulado anual a queda foi de 0,40%.

Para o segundo grupo, a retração observada foi de 14,66% frente a janeiro, com baixa de 7,35%  em relação a fevereiro de 2019 e 4,61% no resultado do acumulado do ano.

A General Motors ainda lidera a venda de mercado de veículos com 18,37%, no primeiro bimestre. Seguido por Volkswagen por 16,22%, em segundo e pela Fiat, em terceiro, com 13,92%.