Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.990,68
    -358,86 (-0,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Mercado vai se ‘acalmar’ com aprovação da reforma do IR e da PEC dos precatórios, afirma Guedes

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira que o mercado irá se “acalmar” com a aprovação da PEC dos Precatórios e da reforma do Imposto de Renda. Segundo ele, há um temor de falta de compromisso fiscal.

— São pequenas coisas que precisamos fazer, mas são urgentes. O medo do mercado é que haja uma falta de compromisso fiscal. O medo do mercado é que as eleições vêm aí e as pessoas ficam alucinadas em vésperas de eleição. Todo mundo fica nervoso, quer ganhar voto, gastar dinheiro. Isso pode ser o caminho de uma derrota eleitoral — afirmou, em evento de dirigentes lojistas.

A PEC dos Precatórios e o Imposto de Renda é necessário para abrir espaço no Orçamento para o novo programa social, chamado de Auxílio Brasil.

— Nós precisamos de aprovação dupla. Se aprovarmos isso, os mercados se acalmam, a Bolsa volta a subir. Temos que aprovar a PEC dos Precatórios e o Imposto de Renda — afirmou.

Guedes disse que o governo sofreu uma sequência de choques, como o acidente em Brumadinho (MG), a crise na Argentina e a pandemia de Covid-19.

— Depois da pandemia, ainda vem a pior crise hídrica em 92 anos, é duro — disse, acrescentando: — Essa ideia de que o Brasil não vai crescer (no ano que vem) é política, é blá blá blá, é fake news.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos