Mercado vê manutenção da Selic esta semana e faz pequenos ajustes em projeções

Sede do Banco Central, em Brasília

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - Analistas consultados pelo Banco Central fizeram pequenos ajustes às suas projeções econômicas na pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira e seguem vendo manutenção da taxa básica de juros na reunião de política monetária desta semana.

A pesquisa com uma centena de economistas mostra que eles continuam vendo a Selic no atual patamar de 13,75% tanto na reunião desta semana quanto na de maio, com a taxa fechando este ano a 12,75%.

Os recentes episódios que levaram turbulência ao setor financeiro internacional chegaram a alimentar o debate no Ministério da Fazenda sobre as chances de o BC cortar a taxa básica de juros no Brasil mais cedo do que o esperado até então, o que não se refletiu no Focus.

Os especialistas consultados seguem vendo que o primeiro corte na taxa Selic acontecerá na reunião de novembro do Comitê de Política Monetária (Copom), seguida de mais um no último encontro, em dezembro, ambos de 0,5 ponto percentual.

Para 2024 também segue a projeção de Selic a 10,0% ao final do ano.

As previsões se mantêm mesmo diante das turbulências que passaram a afetar o setor bancário global nos últimos dias e diante de expectativas sobre o novo arcabouço fiscal.

O levantamento, que capta a percepção do mercado para indicadores econômicos, apontou que a projeção para a alta do IPCA em 2023 caiu 0,01 ponto percentual, a 5,95%, enquanto que para 2024 foi a 4,11%, de 4,02% antes.

O centro da meta oficial para a inflação em 2023 é de 3,25% e para 2024 é de 3,00%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa de crescimento também caiu em 0,01 ponto para este ano, a 0,88%, enquanto que para o ano que vem recuou a 1,47%, de 1,50% na semana anterior.

(Edição Alberto Alerigi Jr. e Fabrício de Castro)