Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,32
    +0,71 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.791,80
    -3,20 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    37.821,32
    +1.677,57 (+4,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.428,25
    +441,50 (+3,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0045
    -0,0195 (-0,32%)
     

Mercado de títulos dos EUA encara pior início de ano em décadas

·3 min de leitura

(Bloomberg) -- Como muitos profissionais de Wall Street, Priya Misra torcia por um início de ano tranquilo.

Most Read from Bloomberg

Em vez disso, a responsável pela área de juros da TD Securities enfrentou uma enorme onda de venda de títulos do Tesouro americano, que abalou os mercados globais após o banco central dos EUA (Federal Reserve) sinalizar uma postura mais rígida.

O rendimento dos títulos do Tesouro com prazo de cinco anos saltou 0,21 ponto percentual em quatro dias, configurando o maior aumento para um começo de ano em quase duas décadas e desencadeando quedas em diversos ativos, incluindo ações de tecnologia e criptomoedas.

Um índice amplo que acompanha os títulos do Tesouro americano perdeu cerca de 1,4% até quinta-feira, estendendo o annus horribilis para investidores no maior mercado mundial de renda fixa.

Na sexta-feira, os títulos do Tesouro aumentaram as perdas depois que o Departamento do Trabalho informou que a taxa de desemprego caiu e os salários cresceram a um ritmo mais rápido do que o esperado em dezembro, aumentando as especulações de que o Fed começará a aumentar as taxas em março.

“Tenho dormido pouco e não esperava isso tão cedo em 2022”, disse Misra. O malabarismo dela entre o trabalho e a vida familiar agora inclui testar seus filhos para Covid antes de irem para a escola. “As preocupações com a pandemia permanecem. Mas em vez de juros menores e flexibilização por parte do Fed, estamos tentando entender a velocidade da retirada dos estímulos e até que ponto os juros podem subir. Isso confunde a cabeça de qualquer um.”

Operadores do mercado se preparam para o início da retirada da gigantesca quantidade de dinheiro que o Fed injetou nos mercados desde o início da pandemia e elevou os preços de praticamente todos os ativos no país — incluindo imóveis, ações especulativas de empresas de tecnologia e ações embaladas por memes que circulam nas redes sociais. Ainda assim, a rápida reprecificação desta semana pegou muita gente de surpresa.

Misra é um bom exemplo. Antes da divulgação da ata do Fed na tarde de quarta-feira, ela e seus colegas na TD Securities recomendavam a compra de títulos do Tesouro com prazo de dois anos, por entenderem que o avanço da variante ômicron reduzia a chance de um aumento de juros já em março. Em vez disso, esses títulos caíram quando a ata sugeriu que o banco central pode subir os juros mais cedo e mais rápido do que se esperava.

O Fed também sinalizou que pode começar a reduzir a montanha de títulos que detém em carteira mais rápido do que se viu durante o ciclo de aperto da década passada.

Assim, o rendimento do título do Tesouro com prazo de 10 anos, referência do mercado, subiu 0,29 ponto percentual esta semana para 1,8%, nível mais alto desde janeiro de 2020. O nível atual já ultrapassa a previsão média de economistas e estrategistas sondados pela Bloomberg, de que o rendimento do papel chegaria a 1,71% no final de março. A projeção de consenso era que a taxa terminaria 2022 em 2,04%.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos