Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.259,10
    -55,74 (-0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Mercado que dava comida vencida a funcionários é condenado a pagar R$ 15 mil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
A ação contra o mercado por comida vencida foi submetida por um fiscal de loja
A ação contra o mercado por comida vencida foi submetida por um fiscal de loja

(Getty Images)

  • Mercado é condenado a pagar indenização por danos morais de R$ 15 mil por comida vencida

  • Estabelecimento servia comida com validade vencida a seus funcionários;

  • Um deles chegou a passar mal ao se alimentar, segundo a testemunha do processo.

Um mercado em São Paulo que dava comida vencida aos funcionários foi obrigado a pagar R$ 15 mil de indenização por danos morais. De acordo com a testemunha do processo, um dos trabalhadores chegou a passar mal ao se alimentar no refeitório do estabelecimento.

A ação contra o mercado foi submetida por um fiscal de loja, que alegava que a empresa servia comida estragada aos trabalhadores. Apesar da empresa negar os fatos, a testemunha garantiu que os alimentos em local de descarte eram levados para a cozinha e que o próprio cozinheiro chegou a ver produtos com validade vencida no ambiente.

A pessoa em questão ainda apontou que a vigilância sanitária de Santos encontrou 244 quilos de carne vencida para uso comercial em 2017. Os alimentos tinham coloração alterada e foram interditados ao serem descobertos, com o intuito de serem descartados.

Com base nos depoimentos e provas, a juíza Graziela Conforti Tarpani, da 7ª Vara do Trabalho de Santos (SP), condenou o mercado a pagar a multa, equivalente a dez vezes o último salário contratual do autor do processo.

O trabalhador também receberá adicional de insalubridade em grau médio por exposição ao frio sem a proteção adequada. As informações são do O Globo.

Mercado em SP vendia carne vencida

Em dezembro do ano passado, agentes da Vigilância Sanitária e policiais do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) visitaram o supermercado Extra Cambuci, em São Paulo, por conta de uma denúncia de venda de carnes, frios e embutidos vencidos.

O caso surgiu após o fatiador de frios Wellington Pereira da Silva, 34 anos, gravar um vídeo em que mostra cortes de frango e lombo, peças de mortadela, presunto, bacon, entre outros, fora da data de validade sendo trocados de da embalagem, pesados, reembalados e voltando às gôndolas do supermercado. As imagens foram enviadas ao portal G1 e serviram como base para a investigação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos