Mercado abrirá em 2 h 57 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,22
    -1,73 (-2,47%)
     
  • OURO

    1.795,70
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    56.821,86
    -496,42 (-0,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.434,46
    +5,53 (+0,39%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.016,14
    -93,81 (-1,32%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.332,00
    -58,75 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

Mercado piora perspectiva para déficit primário e dívida em 2022, mostra Prisma

·1 min de leitura
Moedas de reais

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O mercado financeiro previu um rombo primário maior para o governo central no próximo ano na comparação com os cálculos feitos um mês antes, também piorando a expectativa para a dívida bruta, mostrou relatório Prisma Fiscal divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Economia.

Agora, a perspectiva é de déficit primário de 97,739 bilhões de reais em 2022, ante 83,100 bilhões de reais estimados em outubro, segundo mediana das projeções.

A dívida bruta deve subir a 84% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano que vem, ante projeção anterior de 82,8%.

Já para este ano a conta do resultado primário foi melhorada a um déficit de 111,596 bilhões de reais, frente a 129 bilhões de reais no boletim Prisma anterior.

A estimativa é de uma dívida bruta fechando 2021 em 81,5%, ligeiramente acima do patamar de 81,39% visto anteriormente.

A piora para o ano que vem ocorre após sinalizações do governo de que realizará um maior volume de gastos, especialmente com o Auxílio Brasil, programa que sucedeu o Bolsa Família e que terá, extraordinariamente no ano eleitoral de 2022, benefício de 400 reais por família.

Para tanto, o governo aposta na aprovação da PEC dos Precatórios, que abrirá espaço orçamentário de 91,6 bilhões de reais em 2022 ao instituir um limite anual para o pagamento das sentenças judiciais perdidas em definitivo pela União, ao mesmo tempo em que muda a janela de correção da regra do teto de gastos.

A proposta já foi aprovada pela Câmara dos Deputados, mas ainda precisa ser analisada no Senado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos