Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    36.481,85
    -3.372,29 (-8,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Mercado passa a ver no Focus inflação no teto da meta em 2022

·1 min de leitura
Pessoas passam em frente à sede do Banco Central em Brasília

SÃO PAULO (Reuters) - Especialistas passaram a ver a inflação no teto da meta em 2022, em um cenário ainda de piora forte da expectativa para o crescimento, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira.

O levantamento realizado com uma centena de economistas mostra que a projeção para a alta do IPCA este ano e no próximo seguiu subindo. Para 2021 a conta aumentou pela 34ª semana seguida e foi a 10,15%, de 10,12% antes, bem acima do objetivo de 3,75% com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para 2022 a conta aumentou em 0,04 ponto e chegou a 5,0%, exatamente o teto da meta, já que esta será no ano que vem de 3,5%, também com margem de 1,5 ponto. Foi a 19ª vez seguida que a projeção aumentou.

A contínua deterioração das perspectivas de inflação acontece em meio a projeções cada vez mais fracas para a economia. Segundo o levantamento semanal, o Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer 4,78% este ano e 0,58% no próximo, de taxas de 4,80% e 0,70% esperadas antes.

A pesquisa semanal com uma centena de economistas mostrou ainda que a taxa básica de juros deve ser elevada em 1,5 ponto percentual na reunião de dezembro do BC e encerrar este ano a 9,25%. Mas a Selic, atualmente em 7,75%, deve chegar ao final de 2022 em 11,25%, sem alteração.

(Por Camila Moreira)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos