Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.979,96
    +42,09 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.789,31
    +417,33 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,84
    -0,65 (-0,99%)
     
  • OURO

    1.868,60
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    41.267,04
    -3.632,57 (-8,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.151,00
    -102,15 (-8,15%)
     
  • S&P500

    4.127,83
    -35,46 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.060,66
    -267,13 (-0,78%)
     
  • FTSE

    7.034,24
    +1,39 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.059,33
    -347,51 (-1,22%)
     
  • NASDAQ

    13.186,75
    -25,25 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4290
    -0,0011 (-0,02%)
     

Mercado passa a ver aperto monetário maior este ano, com inflação mais alta

·1 minuto de leitura
Sede do Banco Central em Brasília

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado passou a ver ainda mais aperto monetário neste ano, em um ambiente de expectativa maior para a inflação e crescimento menor, de acordo com a pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central.

O levantamento mostrou que a projeção para a Selic ao final de 2021 subiu a 5,25%, de 5,00% antes. Com a taxa básica atualmente em 2,75%, os especialistas calculam uma alta de 0,75% ponto na Selic na próxima reunião do BC, em maio, subindo a 3,5%.

Para o final de 2022, a projeção para a Selic continua sendo de 6,0%.

Os economistas consultados também voltaram a elevar as expectativas para a inflação, calculando a alta do IPCA respectivamente em 4,85% e 3,53% em 2021 e 2022, de 4,81% e 3,52% antes.

Ambas as expectativas ficam acima do centro da meta oficial -- em 2021 ela é de 3,75% e para 2022 é de 3,50%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa de crescimento neste ano caiu a 3,08%, de 3,17% antes. Para o ano que vem, continua em 2,33%

(Por Camila Moreira)