Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.594,90
    +296,05 (+2,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Mercado Pago estreia no mercado de seguros

·1 minuto de leitura
.
.

SÃO PAULO (Reuters) - O Mercado Pago anunciou nesta terça-feira a entrada no setor de seguros, com o braço de serviços financeiros do Mercado Livre <MELI.O> buscando novas frentes de negócios após já ter passado a oferecer empréstimos.

Por ora, o Mercado Pago distribuirá seguros para roubo e danos, válidos para celulares seminovos com sistema operacional Android até a versão 9. A contratação é feita de forma totalmente digital e o pagamento pode ser feito por meio de boleto, débito ou cartão de crédito, parcelado em até 12 vezes.

O produto, em parceria com a startup Pitzi e a seguradora Mapfre, estará disponível para os quase 20 milhões de usuários ativos do Mercado pago a partir de novembro.

"Para 2021, o Mercado Pago irá expandir o portfólio e o número de seguradoras parceiras já no primeiro semestre, considerando inclusive outros segmentos", afirmou em nota o vice-presidente do Mercado Pago, Túlio Oliveira.

A iniciativa mostra como grandes plataformas digitais de serviços financeiros no Brasil estão gradualmente expandindo a oferta de produtos para tentar rentabilizar melhor sua base de clientes.

No mês passado, o Banco Original afirmou que está acelerando a oferta de crédito a pessoas físicas para com isso chegar à lucratividade em 2021, disse o presidente-executivo, Alexandre Abreu. [nL2N2GM00V]

E o Nubank acertou a compra da corretora Easynvest, para entrar no mercado de investimentos, que tem crescido diante do cenário de taxas de juros bastante baixas. [nL1N2G80FM]

(Por Aluísio Alves; Edição de Alexandre Caverni)